Conectado por

Educação

Reitor do Ifro e Diretor-Geral do Campus Calama serão empossados no dia (29)


Compartilhe:

Publicado por

em

O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Uberlando Tiburtino Leite, tomará posse em cerimônia local no dia 29 de julho, às 9 horas, no Auditório do CampusPorto Velho Calama. Na oportunidade também ocorrerá a posse do Diretor-Geral do CampusCalama, Leonardo Pereira Leocádio.

Uberlando Leite foi empossado pelo Ministério da Educação para a Gestão 2019-2022, no último dia 19 de junho. A cerimônia realizada no auditório do MEC, em Brasília, empossou outros sete reitores de universidades e institutos federais.

O professor Uberlando foi reeleito em 2018 para o cargo de reitor do IFRO. Ele é graduado em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba (1999), mestre em Produção Vegetal (Fitotecnia) pela Universidade Federal do Ceará (2001) e doutor em Produção Vegetal (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Viçosa (2005).

Neste ano foram dadas posse aos Diretores-Gerais dos CampiPorto Velho Zona Norte, Ariádne Joseane Félix Quintela (21/03/19), Colorado do Oeste, Marcos Aurélio Anequine de Macedo (25/03/19), Vilhena, Aremilson Elias de Oliveira (26/03/19), Cacoal, Davys Sleman de Negreiros (27/03/19), Ji-Paraná, Letícia Carvalho Pivetta (28/03/19) e Ariquemes, Ênio Gomes da Silva (29/03/19).

Ao assumir o cargo para mais quatro anos à frente do Instituto Federal de Rondônia, em seu pronunciamento, Uberlando Leite destacou que o “IFRO possui hoje um planejamento estratégico elaborado, com objetivos e metas definidos até 2023. Nesses quatro últimos anos conseguimos avanços significativos, com apoio fundamental do MEC, passamos de sete para dez unidades presenciais e de 23 polos para 168 polos de educação a distância no Estado, e mais 43 polos na Amazônia Legal em parceria com os Institutos Federais da região. Hoje o IFRO oferta mais de 180 cursos, dentre eles dois mestrados”.

O reitor ainda mostrou que “para um instituto novo, da região Norte, onde a carência de pessoal com doutorado é significativa, isso é muito importante para nossa instituição. Hoje temos 404 mestres, em 2015 eram 200, e temos 97 doutores sendo que em 2015 eram 23. Então o avanço é significativo também no nosso quadro, para que fosse garantida uma oferta qualificada. Hoje temos eficiência acadêmica nas primeiras colocações na rede federal. Temos cursos com nota máxima no INEP e no ENAD”.