Conectado por

Nacional

Prova de Vida do INSS: Veja as regras e o novo calendário


Compartilhe:

Publicado por

em

A Prova de Vida que ainda não foi realizada pelos aposentados e pensionistas, não impedirá que eles recebam os pagamentos normais. Isso porque as datas anteriormente indicadas pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram prorrogadas.

No entanto, um novo calendário foi divulgado, com inicio em maio se estendendo até novembro de 2021.

O cronograma está divido de acordo com o mês que o segurado deveria ter feito o exame. Sendo assim, o segurado deverá comparecer ao banco em que recebe o benefício e apresentar um documento de identificação com foto. Algumas instituições possibilitam que o beneficiário faça biometria nos caixas e terminais de autoatendimento.

Biometria facial

Uma novidade vai permitir que o procedimento realizar a prova de vida seja feito pelo aplicativo MeuGov.br. O sistema dispõe de serviços em um único login. Você poderá baixar a plataforma de forma gratuita em celulares que tenha disponibilidade para Android ou iOS. O resultado da validação facial pode ser acessado pelo aplicativo Meu INSS.

O INSS ainda está notificando os segurados sobre a elegibilidade através do e-mail e SMS.

Pessoas com dificuldade de locomoção

As pessoas que por algum motivo não podem sair de casa, poderão cadastrar uma pessoa como procuradora par fazer a prova de vida. Sendo necessário enviar o requerimento no app do Meu INSS e cessar a opção “Agendamentos/Requerimentos”. Ao abrir a opção, deve-se clicar em “Novo Requerimento” e digitar no campo de pesquisa a palavra “procuração”. E depois, enviar os documentos solicitados.

Calendário da prova de vida do INSS 2021

Mês que deveria ter feito a prova de vida Nova data para fazer
Março e abril de 2020 Maio de 2021
Maio e junho de 2020 Junho de 2021
Julho e agosto 2020 Julho de 2021
Setembro e outubro 2020 Agosto de 2021
Novembro e dezembro 2020 Setembro de 2021
Janeiro e fevereiro 2021 Outubro de 2021
Março e abril de 2021 Novembro de 2021

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil

Jornalcontabil.com