Conectado por

Geral

Projeto inédito: Prefeitura de Porto Velho anuncia Programa de Bem-Estar do Servidor

Publicado por

em

Já está em desenvolvimento, pela Prefeitura de Porto Velho, o ‘Programa de Bem-Estar do Servidor’ (PBES). O projeto, inicialmente, atenderá os servidores municipais na saúde, amparo social e acompanhamento, através de uma equipe interdisciplinar. O objetivo é melhorar o clima organizacional e humanizar o ambiente de trabalho.

Continua após a publicidade

O PBES é viabilizado pela Divisão de Segurança e Medicina do Trabalho (Dismet), ligada à Secretaria Municipal de Administração (Semad). O Programa é coordenado por Ana Cláudia Geraldes Magalhães, secretária adjunta da Semad.

Segundo ela, o PBES foi pensado para atender uma clientela de servidores com doenças diversas (cerca de 5 mil dos 12 mil servidores) como, por exemplo, ortopédicas, psicológicos, psiquiátricos, dependências químicas, depressão, síndrome do pânico e até câncer. “Esse servidor não tem nenhum tipo de assistência, não médica, mas um espaço para ser ouvido e encaminhado. O índice é elevado e agora as pessoas estão tendo um novo olhar”, destacou.

“Todos são acolhidos e recebem uma atenção especial com acompanhamento e com grupo de apoio, além de um calendário com diversas atividades junto às secretarias de capacitação continuada, por exemplo”, informou Ana Cláudia.

Dificuldade de desligamento

Pelo PBES, também está sendo pensando o projeto de atenção a pré-aposentadoria e aposentadoria. “Muitas vezes o servidor tem dificuldade de cortar o vínculo de trabalho e muitos são sozinhos. Depois, entram em depressão e ficam doentes, além daqueles que se aposentam, mas sempre vai à secretaria de origem. Esse servidor precisa ter ciência de que é uma nova etapa e que não são incapazes ou improdutivos”, comentou.

Idealização

Assim que assumiu a Semad, em 2016, o secretário Alexey da Cunha Oliveira contou que já havia notado a necessidade de implantar um serviço de atendimento exclusivo ao servidor. “Não havia nenhum tipo de mecanismo no Município que absorvesse essas situações e visse o servidor como ser humano, não uma máquina”, recordou.

Alexey destacou que um servidor afastado é prejuízo ao Município e para a pessoa, por não mais se integrar a Administração. “Ele acaba se perdendo no meio do caminho, se não tiver apoio de lugar algum”, completou o secretário.

“A Semad é pequena em termo de quantitativo de pessoas, imagine as maiores que lidam diretamente com o público como, por exemplo, as Secretarias Municipais de Saúde, Educação. Agora, com esse programa, é algo que a gente pode ajudar ao servidor e, essa ajuda, contribui com a Administração”, finalizou.

Equipe

O Programa de Bem Estar do Servidor (PBES) foi elaborado em equipe. Coordenado pela secretária adjunta da Semad, Ana Cláudia Geraldes Magalhães, com apoio da psicóloga Clarissa Soares da Silva Dias e da Assessora Técnica Vanessa Delfino Dourado. Além delas, com a colaboração de Bruna Ferreira dos Santos, Simone da Silva Santos, Valter Gonçalves Santana Junior, Carla Michele Costa Melo Varjão, Sheila Lúcia Marques da Silva Farias Braga.

Local

A sede do PBES, com seis salas disponíveis, é na Av. Carlos Gomes, n°2776, São Cristóvão.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *