Conectado por

Cuiabá-MT

Profissionais da Educação contrariam governo de MT e negam retomar aulas presenciais antes da vacinação contra Covid-19


Compartilhe:

Publicado por

em

Profissionais da Educação se reuniram nessa sexta-feira (21) e decidiram que não vão retomar as aulas presenciais no dia 7 de junho, contrariando a decisão do governo estadual, que anunciou o retorno para o próximo dia 7.

Em assembleia geral dos trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso, os profissionais decidiram permanecer em home office.

De acordo com o Sintep-MT, a decisão do governo é considerada “insana”, já que os professores ainda não foram vacinados contra a Covid-19.

“Reafirmamos a defesa pela vida e não retornaremos as atividades presenciais, nas unidades escolares, sem a vacinação e completa imunização dos trabalhadores da Educação”, disseram representantes do Sintep.

A categoria exige ainda a manutenção das atividades remotas (aulas e administrativas) por meio do teletrabalho e a manutenção do estado de greve.

Nos dias 31 de maio e 7 de junho devem haver novas reuniões para decidir os próximos encaminhamentos.

Decisão do governo

A Secretaria Estadual de Educação (Seduc-MT) anunciou na quinta-feira (20) que a retomada das aulas presenciais estava prevista para o dia 7 de junho deste ano.

Segundo o governo, os profissionais da Educação serão os próximos a serem vacinados contra a Covid-19, logo após o término da vacinação dos trabalhadores da segurança.

Conforme a definição, do dia 31 de maio a 4 de junho será realizada a semana de acolhimento aos professores e alunos. A partir do dia 7 de junho, as aulas seriam iniciadas de forma híbrida, com revezamento entre os estudantes.

Em nota, o Sintep-MT se manifestou contra o retorno presencial sem que os profissionais estejam todos imunizados contra a Covid-19.

G1.globo.com

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento