Conectado por

Tecnologia

Prevê-se que o crescimento dos preços dos imóveis na Europa desacelere em 2022


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

De acordo com o relatório imobiliário do Global Housing and Mortgages Outlook, em seis dos sete países examinados, o crescimento dos preços dos imóveis deve desacelerar. Esta desaceleração será mais acentuada no Reino Unido, onde o crescimento atingiu massivos 9% em 2021, e prevê-se que caia para apenas 1% a 3% em 2022. O barômetro mensal da Imovirtual indicou que em dezembro de 2021 Portugal ainda apresentava crescimentos de dois dígitos em muitas de suas regiões ao longo do ano passado. Évora, uma região portuguesa a leste da capital, cresceu 21% desde dezembro de 2020, com a propriedade média avaliada em quase € 50.000 mais do que no ano passado.

O barômetro de dezembro indicou um período de estabilidade, com os preços médios variando a partir de outubro em apenas -0,1%. A região com maior variação ao longo do último mês foi Portoalegre, zona situada na fronteira oriental com Espanha, onde o preço médio da propriedade aumentou 3,8%, chegando em € 125.893, o que também representa um acréscimo de 12,3% face a dezembro de 2020. Lisboa, a zona mais cara para adquirir um imóvel também aumentou de preço este mês, com a nova média a crescer 2,07% de Novembro, chegando a um valor de € 585.875.

Faro é a segunda região mais cara do país, embora a região tenha diminuído ligeiramente nos preços médios, o valor médio da propriedade diminuiu apenas 0,2%, tendo as casas na região alcançado um preço médio de 502.472 €. Lisboa e Faro estão há décadas no topo do mercado imobiliário português, ambas as cidades também têm sido foco de investimentos estrangeiros. Estes investimentos estrangeiros têm sido incentivados pelo governo através de uma série de esquemas concebidos para ajudar a estimular e dinamizar o mercado imobiliário português na sequência da quebra de 2008 (como por exemplo o famoso Golden Visa Scheme).

Lisboa é um destino extremamente popular para os brasileiros que desejam se mudar para o país, com uma comunidade estabelecida e próspera já instalada na cidade, com mais de 120.000 brasileiros morando por lá. A capital é o polo econômico do país e, além de possuir mais oportunidades profissionais, é também o centro de 120 rotas aéreas internacionais e um trampolim para o resto da Europa. Uma grande vantagem que Lisboa mantém sobre seus congêneres do norte, como Londres ou Paris, não é somente o clima e a simpatia da população, mas é principalmente o preço de seus imóveis que não foram excessivamente inflacionados ao longo dos últimos anos. O aluguel médio em Lisboa é 58,6% inferior à de Londres e 36,31% inferior à de Paris.

Publicidade
Betfair

ALE-RO

ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento