Conectado por

Rondônia

Porto Velho: Ação de vereadora salva uma vida; Ada Dantas destaca importância de Lei de sua autoria


Compartilhe:

Publicado por

em

Graças a aprovação de duas leis de autoria da vereadora Ada Dantas (PMN), a vida de um bebê pôde ser salva na última segunda-feira (18), em Porto Velho.

Pela manhã, a vereadora recebeu uma solicitação do esposo de uma gestante e informando que a mulher estava com 40 semanas de gravidez, internada há 10 dias no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro e que estava preocupado com a saúde dela e do bebê.

Ada Dantas foi até ao hospital e conversou com Raquel Gil Costa, diretora geral adjunta do local e em seguida teve contato e conversou com a gestante, que a informou da sua situação, inclusive que estava sentindo muitas dores e preocupada se iria ser mandada para casa antes de dar à luz.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé, pessoas sentadas e área interna

“Conversei com duas médicas que estavam fazendo o acompanhamento da parturiente e expliquei sobre a necessidade de se fazer novos exames, pois as grávidas têm direitos garantidos em lei, e estes devem ser respeitados.

Expliquei sobre a lei Nº 2.671 de 04 de novembro de 2019, de sua autoria, que dispõe sobre a implementação de medidas de informação e proteção à gestante e parturiente contra a violência obstétrica no Município de Porto Velho e também sobre a Lei Nº 2.683 de 04 de novembro de 2019 que dispõe sobre a garantia à gestante a optar a via de parto, vaginal ou cesariano, a partir da trigésima nona semana de gestação e o direito a analgesia quando na escolha pelo parto vaginal.

Após minha saída, novos exames foram realizados e já por volta das 22h recebi ligação da grávida informando que nos exames foi constatado que não havia mais líquido no útero da mãe e o bebê estava tendo paradas cardíacas. Foi então feita cirurgia de emergência e o bebê foi retirado com vida. A mãe muito feliz me agradeceu e disse que se não fosse por minha intercessão, seu bebê não sobreviveria, pois a médica dizia que ela ainda não tinha indicação para o parto.

Esta é a importância de legislar em favor do povo, fazer valer cada voto de confiança que nos foi dado, além de respeitar os direitos das gestantes. Continuarei lutando para que cada vez mais os cidadãos tenham direitos garantidos e respeitados”. Disse emocionada Ada Dantas.

GESTANTES – Graças a aprovação de duas leis de minha autoria, a vida de um bebê pôde ser salva na última segunda-feira (18), em Porto Velho. Pela manhã, recebi solicitação do esposo de uma gestante informando que a mulher estava com 40 semanas de gravidez, internada há 10 dias no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro. De imediato fui até ao hospital e conversei com Raquel Gil Costa, diretora geral adjunta do local e em seguida fomos conversar com a gestante, que me informou diversas situações, inclusive que estava sentindo muitas dores e preocupada se iria ser mandada para casa antes de dar à luz. Conversei com duas médicas que estavam fazendo o acompanhamento da parturiente e expliquei sobre a necessidade de se fazer novos exames, pois as grávidas têm direitos garantidos em lei, e estes devem ser respeitados. Expliquei sobre a lei Nº 2.671 de 04 de novembro de 2019, de sua autoria, que dispõe sobre a implementação de medidas de informação e proteção à gestante e parturiente contra a violência obstétrica no Município de Porto Velho e também sobre a Lei Nº 2.683 de 04 de novembro de 2019 que dispõe sobre a garantia à gestante a optar a via de parto, vaginal ou cesariano, a partir da trigésima nona semana de gestação e o direito a analgesia quando na escolha pelo parto vaginal.Após minha saída, novos exames foram realizados e já por volta das 22h recebi ligação da grávida informando que nos exames foi constatado que não havia mais líquido no útero da mãe e o bebê estava tendo paradas cardíacas. Foi então feita cirurgia de emergência e o bebê foi retirado com vida. A mãe muito feliz me agradeceu e disse que se não fosse por minha intercessão, seu bebê não sobreviveria, pois a médica dizia que ela ainda não tinha indicação para o parto. Esta é a importância de legislar em favor do povo, fazer valer cada voto de confiança que nos foi dado, além de respeitar os direitos das gestantes. Continuarei lutando para que cada vez mais os cidadãos tenham direitos garantidos e respeitados.Vereadora Ada Dantas BoabaidA Serviço da Comunidade!

Publicado por Ricardo Onortao em Terça-feira, 19 de novembro de 2019

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *