Conectado por
Governo de Rondônia

Artigos & Colunas

Porto Graneleiro de Porto Velho depende da BR 364, governo federal incentiva candidaturas femininas, Energisa quer aumento no preço do kW de energia elétrica

Publicado por

em


Continua após a publicidade

A íntegra da coluna redigida pelo jornalista Waldir Costa

 

BR 364 – A principal rodovia federal de Rondônia, a BR 364, responde pelo transporte de boa parte da safra de grãos (soja e milho) do Estado e do Mato Grosso, que é exportada pelo Porto Graneleiro de Porto Velho, no rio Madeira. A 364 foi construída na década de 80 e não tem suporte técnico para o trânsito de cerca de 2,5 mil a 3 mil carretas, bitrens e treminhões/dia no período de safra. Todos os anos o trecho entre Vilhena e Porto Velho, com cerca de 700 quilômetros fica esburacado provocando acidentes e aumentando em horas a ligação rodoviária de Vilhena, na divisa com o Mato Grosso ao porto graneleiro da capital. A BR 364 precisa de restauração, pois sua base é fraca, para suportar o grande movimento de veículos pesados e deve ser restaurada, se possível duplicada e não, apenas recuperada.

Mulheres – O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lança hoje (28) a campanha “Mais Mulheres na Polícia”. A meta é garantir a eleição, de ao menos uma vereadora em cada um dos 5.570 municípios brasileiros. Nas eleições municipais de 2016 (prefeito, vice e vereador), cerca de 1,3 mil municípios não elegeram nenhuma vereadora. Na ocasião foram eleitas aproximadamente 8 mil mulheres para o legislativo municipal e apenas,636 prefeitas (11,6%) nos municípios brasileiros, a maioria deles, de pequeno porte e de densidade eleitoral baixa. Com a campanha do governo federal, uma iniciativa da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM) a expectativa é que o número da representatividade feminina aumente nas prefeituras e câmaras de vereadores, após as eleições de novembro próximo.

Mulheres II – A participação da mulher na política é Rondônia em baixa. O destaque fica na Câmara Federal, onde o Estado tem três dos oito representantes com as deputadas Jaqueline Cassol (PP), Mariana Carvalho (PSDB) Sílvia Cristina (PDT). O número poderia ser maior. Cristiane Lopes (PP), vereadora de Porto Velho, foi muito bem votada, mas ficou na suplência. O mesmo não ocorre na Assembleia Legislativa (Ale). Das 24 cadeiras do legislativo estadual, apenas duas são ocupadas por mulheres: Rosângela Donadon (PDT-Vilhena) e Cássia Muleta (Podemos-Jaru). No Brasil o eleitorado feminino é superior ao masculino. Em 2016 era de 52,5%. Para as eleições deste ano é 52,49%, contra 47,48%, cerca de 7 milhões à mais que os homens.

Mulheres III – Os principais municípios de Rondônia deverão ter mulheres concorrendo a prefeita, com ótimas possibilidades de sucesso. Em Porto Velho, a vereadora Cristiane Lopes (PP) é nome forte e está no grupo de favoritos ao segundo turno, pois na capital, dificilmente as eleições serão decididas em turno único. Em Cacoal tem mulher em dose dupla: a prefeita Glaucione Rodrigues (MDB) vai à reeleição e a deputada federal Jaqueline Cassol, que também preside o PP no Estado é pré-candidata. Em Ji-Paraná a filha do ex-deputado federal Anselmo de Jesus, a vereadora Cláudia de Jesus (PT) está na lista como pré-candidata à sucessão municipal. A deputada estadual Rosângela Donadon (PDT) é a pré-candidata a prefeita do PDT em Vilhena. Que nas convenções partidárias (31 deste mês a 16 de setembro), mais mulheres estejam disputando prefeituras e cadeiras nas câmaras de vereadores.

Energisa – Esta semana o deputado estadual Alex Redano (PRB-Ariquemes), presidente da CPI da Energisa, na Assembleia Legislativa (Ale), alertou para a necessidade de conclusão dos trabalhos, que estão suspensos devido ao coronavírus. Redano disse, que já recebeu aval do presidente da Ale, Laerte Gomes (PSDB/Ji-Paraná), para concluir a CPI. Redano está sugerindo até a suspensão do contrato com a empresa com o Estado, e em Brasília o deputado federal Léo Moraes (Podemos) criticou pedido de audiência da Energisa com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), para tratar de aumento da tarifa em Rondônia. A bancada federal (deputados e senadores) deve se mobilizar, assim como os deputados estaduais, para impedir o abuso em plena pandemia. É o fim da rosca…

Respigo  

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que as eleições de novembro próximo terão o horário de votação ampliado.  Em razão do coronavírus, que preocupa o mundo, o período para os eleitores votarem será das 7h às 17h +++ A medida visa facilitar a locomoção dos eleitores, dar mais tempo para a votação e proporcionar facilidades para mesários. As eleições em primeiro turno deste ano serão realizadas no dia 15 de novembro próximo e, caso de municípios onde sejam necessários o segundo turno somente Porto Velho com mais de 330 mil eleitores), no dia 29 +++ A maioria dos partidos estará com candidatos concorrendo a prefeito em Porto Velho. Os nomes dos pré-candidatos já ultrapassam a duas dezenas +++ Mas a expectativa maior é sobre o futuro do prefeito Hildon Chaves (PSDB). As apostas predominantes nos bastidores da política da capital é ele não concorrerá à reeleição +++ A política não permite antecipações, pois até a última hora, mesmo pós-convenções já ocorreram mudanças consideradas impossíveis. A máxima do saudoso Magalhães Pinto, que governou Minas Gerais, que “política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito, olha de novo e ela já mudou”, permanece viva…

 

https://www.rondoniadinamica.com/