Conectado por

Agronegócios

Porto de Bacarena (PA) prepara o transporte de cerca de 27 mil bois vivos


Compartilhe:

Publicado por

em

O Porto de Bacarena, localizado em Vila do Conde (PA), prepara o transporte de 27 mil bois vivos ao Oriente Médio. A Proteção Animal Mundial (World Animal Protection) repudia essa prática, pois a organização entende que os dados usados para autorizar esse tipo de transporte levam em consideração apenas quesitos econômicos. As informações técnicas sobre o bem-estar desses animais ainda são incipientes, e nenhum indício científico é estudado pelos órgãos competentes.  

Infelizmente, o evento não é um caso isolado. Em fevereiro deste ano, o transporte de carga viva foi pauta quando a Justiça brasileira permitiu a viagem de mais de 25 mil bois à Turquia, partindo do Porto de Santos.  Apesar de existir regulamentação brasileira para o tema, a ONG afirma que o transporte de longa distância (fluvial) é estressante e causa prejuízos ao bem-estar dos animais. As altas temperaturas, o espaço reduzido, instalações inadequadas, falta de higiene e o uso profilático de antibióticos para minimizar a transmissão de doenças são alguns dos problemas enfrentados por animais sujeitos a esse tipo de transporte.

A Proteção Animal Mundial ressalta que há alternativas eticamente viáveis a este tipo de transporte. No caso de reprodutores, é possível exportar sêmen, óvulos, embriões. Já para o abate, o caminho seria comercializar a carne ou outros produtos. A organização reforça ainda que no momento em que estes bovinos entram no navio não estão sob jurisdição brasileira e, portanto, as leis do País de proteção aos animais não são mais aplicáveis. 

Para mais informações sobre o tema acesse:https://www.worldanimalprotection.org.br/blogs/tragedia-reacende-debate-o-transporte-de-animais-vivos-e-necessario

Sobre a Proteção Animal Mundial (World Animal Protection)

A Proteção Animal Mundial (anteriormente conhecida como Sociedade Mundial para a Proteção Animal) mudou o mundo para proteger os animais por mais de 50 anos. A organização trabalha para melhorar o bem-estar dos animais e evitar seu sofrimento. As atividades da organização incluem trabalhar com empresas para garantir altos padrões de bem-estar para os animais sob seus cuidados; trabalhar com governos e outras partes interessadas para impedir que animais silvestres sejam cruelmente negociados, presos ou mortos; e salvar as vidas dos animais e os meios de subsistência das pessoas que dependem deles em situações de desastre. A organização influencia os tomadores de decisão a colocar os animais na agenda global e inspira as pessoas a mudarem a vida dos animais para melhor. Para mais informações acesse: www.worldanimalprotection.org.br.