Conectado por

AL/MT

Por conta de eleições municipais e ao Senado, AL MT suspende trabalhos por 22 dias

Publicado por

em

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), comunicou em sessão ocorrida nesta terça-feira (27) que os parlamentares estão liberados dos compromissos na casa de leis, por conta das eleições municipais e suplementar, e que só vão precisar retornar ao Plenário no dia 18 de novembro, ou seja, daqui há 22 dias.

A decisão foi bastante elogiada pelos parlamentares, que entenderam que o momento é de suspender os seus trabalhos na casa para se dedicarem 100% nas campanhas eleitorais nos municípios.

“Foi uma decisão inteligente. Estamos em um processo democrático, o auge da democracia é o dia da eleição. É importante o parlamentar, o deputado estadual, que exerce sua liderança nos municípios, participar das eleições, até porque uma má escolha de um prefeito e má escolha de vereador causa impacto muito grande nos mato-grossenses. Serão duas semanas apenas, mas os deputados vão estar trabalhando em suas bases e estarão fazendo suas ações políticas nos municípios”, disse o primeiro-secretário Max Russi (PSB).

As eleições municipais, que deveriam ter acontecido na semana passada, foram adiadas para o dia 15 de novembro, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Já a eleição suplementar para o Senado era para ter ocorrido no mês de abril, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entendeu que seria melhor realizá-la junto com as municipais para evitar mais gastos.

Mesmo sem o trabalho dos deputados, a Assembleia ainda terá um custo de aproximadamente R$ 29 milhões aos cofres públicos nos 22 dias em que os parlamentares estarão afastados.

Olhar Direto