Conectado por

Ji-Paraná

Ponte sobre o rio Urupá proporciona maior segurança e agilidade para o escoamento produtivo, em Ji-paraná

Publicado por

em

Agilidade e segurança são as palavras de ordem para quem trafega pela nova ponte sobre o rio Urupá, em Ji-Paraná. A via foi entregue à sociedade pelo governador coronel Marcos Rocha, em 17 de novembro, em substituição à antiga de mão única.

Medindo 150 metros de vão, a ponte é o principal acesso que une a cidade ao distrito de Nova Londrina – região conhecida como Gleba “G” – e também dá acesso mais rápido à rodovia federal BR-429, no Vale do Guaporé.

A nova ponte reflete diretamente no setor produtivo da Gleba G, que é responsável pela maior fatia da produção de hortifrutigranjeiros de Ji-Paraná. O escoamento desta produção depende da ponte como via de acesso rápido e seguro.

Pela nova ponte o trânsito flui mais rápido e com maior segurança

“Melhorou muito. A antiga ponte, de mão única, era um transtorno para gente. Principalmente pela demora em cruzar de um lado ao outro do rio. Ficou muito bom. Uma ponte de verdade e não meia ponte como a antiga. O governador está de parabéns por ordenar a rapidez na conclusão da obra”, declarou o proprietário da agroindústria de polpas de frutas 4G, Elizeu da Silva, instalado no lote 35, da 4ª linha, na Gleba G.

Os números da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) revelam a produção anual de 480 mil quilos de alimentos vegetais, onde 80% da produtividade local está instalada na Gleba G.

O distrito de Nova Londrina e entorno responde também por boa parcela dos rebanhos de corte e de leite, onde estão instalados frigoríficos e laticínios. A piscicultura e o cultivo de mandioca estão entre outros alimentos com produção significativa para região.

“Toda a produção da Gleba G escoa por esse caminho. Essa travessia de mão dupla sobre o rio Urupá era um anseio de todos e agora garante agilidade e segurança no transporte”, observa a extensionista rural Valquíria Mendes, que atende um trecho da região da Gleba G.

Juarez Novais Gusmão de Alcântara é produtor rural e lembra bem os transtornos vividos no passado. “Além de mão única a antiga ponte oferecia outro risco no período das chuvas. Teve tempo em que não conseguia saltar de um lado para o outro do rio, pois a enchente passava por cima da ponte devido ao período chuvoso”, recorda Juarez Gusmão, acrescentando agradecimentos ao Governo de Rondônia. “É uma bênção pra todos nós que usamos essa nova ponte. Registro aqui nossa gratidão.”

PONTE

O serviço foi executado pelo DER em tempo recorde, quatro meses


A nova ponte sobre o rio Urupá foi construída em 2017, porém as cabeceiras não haviam sido contempladas no projeto inicial. Diante desse cenário e da relevância da obra, o Governo de Rondônia, iniciou em 2020 uma força-tarefa, que foi executada com recursos próprios do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagens, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER).

O serviço foi realizado em tempo recorde se comparado a outras obras do gênero. Foram quatro meses para concluir e entregar a via aos usuários. O trabalho seguiu as exigências técnicas como aterramento, compactação de solo, obras de arte e de drenagens, instalação de defensas, mais o plantio de grama nas laterais dos 615 metros.

“O governador Marcos Rocha, reconhecendo a importância da obra, determinou a finalização do serviço empregando recursos próprios e barateando a obra”, explicou o secretário Regional de Governo, Everton Esteves, detalhando que caso fosse licitado o encabeçamento da ponte, o Governo gastaria em torno de R$ 2 milhões. “Feito com maquinário e mão de obra do DER, o gasto não chegou à metade”, reforça Everton Esteves.

GLEBA G
População estimada 4.320
Gado de corte 36 mil cabeças
Gado leiteiro 13 mil cabeças – 36 mil litros/dia
Piscicultura 240 mil kg/ano
Mandioca 420 mil kg/ano
Hortifrutigranjeiro 480 mil kg/ano
Agroindústrias 30 mil kg/ano
Fonte: Emater-RO


Fonte: Secom – Governo de Rondônia