Conectado por

Mato Grosso

PF faz operação em MT e mais 8 estados contra tráfico de drogas


Compartilhe:

Publicado por

em

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (20), uma megaoperação no Distrito Federal, em Mato Grosso e mais oito estados para desarticular uma quadrilha especializada no tráfico de drogas entre o Brasil e a Europa por meio de uma rede de “mulas”.No jargão policial, “mulas” são pessoas que transportam porções de drogas dentro ou junto ao corpo.

Cerca de 200 policiais federais buscam cumprir 40 mandados de prisão e outros 40 de busca e apreensão. Além de Mato Grosso e o Distrito Federal, são cumpridos ordens judicias no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraíba e Amazonas.

Segundo a PF, a organização criminosa fazuia o envio de cocaína para a Europa através de aeroportos internacionais do País e trabalhava no tráfico de haxixe para o Brasil.

A operação Wanderlust também deve apreender 40 veículos – entre embarcações, caminhões, automóveis e motocicletas –, e bloquear R$ 10 milhões em bens suspeitos movimentados pela organização criminosa.

Investigação

As investigações, concentradas em Caxias do Sul (RS), iniciaram em março deste ano e identificaram uma rede de recrutamento de “mulas” em diversos estados do país.

No decorrer das investigações, a PF prendeu ao menos 25 pessoas em flagrante tentando transportar drogas em aeroportos brasileiros e do exterior sendo que, entre os presos, seis foram localizados em Portugal. A PF também informou que apreendeu quase duas toneladas de drogas no período.

Em paralelo, a Polícia Federal também desarticulou um esquema de embarques de haxixe do exterior ao Brasil. Em João Pessoa, capital da Paraíba, os policiais federais apreenderam 1,6 tonelada da droga em um veleiro que havia partido do Marrocos. A apreensão da droga é considerada a maior já registrada no país, informou a corporação.

Nome da operação

Wanderlust é uma palavra alemã que, em tradução livre, significa desejo de viajar.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *