Conectado por

Nacional

Perícia em celulares jogados pela janela pode encerrar o caso Henry Borel


Compartilhe:

Publicado por

em

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está aguardando a análise pericial feita nos dois aparelhos celulares apreendidos durante a prisão de Monique Medeiros da Costa e Silva de Almeida e do vereador e médico Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido). Os telefones, que foram jogados pela janela antes da prisão, podem encerrar o inquérito do caso Henry Borel Medeiros.

Os investigadores acreditam que novas trocas de mensagens podem ajudar a elucidar a dinâmica do caso que ainda está sendo investigado.

Henry Borel Medeiros morreu no dia 8 de março, ao dar entrada em um hospital da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

O laudo de exame de necropsia diz que a causa da morte do menino foi hemorragia interna e laceração hepática provocada por ação contundente. De acordo com especialistas, ação contundente seria agressão.

Mãe e padrasto da criança estão presos desde o último dia 8, acusados de envolvimento da morte de Henry.

Bnews.com