Conectado por

Mundo

Pelo menos 100 pastores morreram devido a Covid-19, na Bolívia

Publicado por

em

Duas organizações evangélicas na Bolívia, informaram que, pelo menos, 100 pastores morreram no país por causa do coronavírus. A maioria teria sido infectada ao servir nas ruas, centros de saúde e prisões.

Continua após a publicidade

“Temos um relatório sobre cerca de 40 pastores na região leste e cerca de 60 na região oeste que morreram [devido a Covid-19]”, disse o pastor Luis Aruquipa Carlo, presidente do Conselho Nacional Cristão da Bolívia.

Outros líderes de igrejas evangélicas estão em hospitais. “Nesse momento, temos líderes lutando pela vida contra o coronavírus em nossas congregações”, acrescentou.

Belfort Guthrie, vice-presidente da Associação de Igrejas Cristãs da cidade de Santa Cruz, disse que entre 6 de abril e 7 de julho, a organização soube de 38 mortes por coronavírus entre os pastores apenas naquela região.

A maioria dessas infecções aconteceu “ao ajudar pessoas que não podiam fazer compras, coletar alimentos e ajudando a fornecer ‘panelas comuns’”, disse Guthrie.

Ele observou que as infecções ocorreram mesmo que os pastores tenham seguido os procedimentos de segurança. “Infelizmente, os pastores falecidos tinham doenças pré-existentes como chagas, diabetes e outras”, explicou.

Os edifícios de várias igrejas evangélicas foram oferecidos às autoridades para serem convertidos em centros de saúde, explicou o Presidente do Conselho Cristão Nacional da Bolívia. “Estamos abrindo nossos locais de culto porque os centros de saúde entraram em colapso”, esclarece.

Os evangélicos estão buscando colaborar ativamente com o governador de La Paz, conselhos municipais e associações de moradores para encontrar soluções. “E vamos continuar pregando nas comunidades, nas ruas. Nós vamos continuar visitando os doentes, aqueles que estão privados de liberdade, e vamos fazer isso seguindo as medidas de segurança”.

Oração pela Bolívia

Em 12 de julho, o governo da Bolívia registrou oficialmente 1.807 mortes e 48.187 infecções pela Covid-19 — embora os números reais possam ser maiores. Na semana passada, a presidente Jeanine Áñez confirmou que também havia sido infectada pelo vírus.

“Muitos profissionais de saúde estão testando positivo e alguns morreram”, disse Vicente, um médico cristão em La Paz, ao site Evangelical Focus.

“As regiões quentes da Bolívia são as que mais sofrem, e as regiões distantes e pobres também estão sofrendo. A quarentena permite que metade da população saia todos os dias e, em algumas regiões, retornamos a quarentenas rígidas”, o médico conta.

Para Vicente, a fé e o trabalho como médico estão intimamente ligados. “Continuamos orando por nossos colegas de trabalho e levando a Palavra de Deus aos nossos pacientes”.

Ele pede orações “para que as infecções não cresçam exponencialmente, para que possamos conter o número de doentes, para que diminua o número de profissionais de saúde infectados e que sua evolução não seja letal”.

Vicente acrescenta: “Ore especialmente para que possamos nos aproximar do Senhor, para que possamos conhecê-lo mais e para estarmos prontos para ir à Sua presença, se Ele nos chamar”.

Fonte: Guia-me com informações de Evangelical Focus