Conectado por

Featured

Pedra nos rins: Saiba causas, sintomas e principais tratamentos


Compartilhe:

Publicado por

em

Você sente aquela dor nas costas e logo imagina que o problema é a coluna. Pois bem, a situação pode ser até pior se os seus rins é que estiverem com problemas. A pedra nos rins, também chamada de cálculo renal, é uma massa semelhante a uma pedra que pode se formar em qualquer local do sistema urinário.

Geralmente, a pedra nos rins é eliminada através da urina, sem causar sintomas mas, em alguns casos, ela pode ficar presa, gerando dor intensa e sangue na hora de fazer xixi. O tratamento mais comum é feito com ingestão de líquidos e remédios, mas os casos mais graves podem exigir a realização de cirurgia.

  • Cólica que começa na região lombar e migra para outras áreas;
  • Dor no baixo ventre;
  • Sangue na urina;
  • Náuseas e vômito;
  • Vontade e fazer xixi a toda hora.

Tratamento para pedra nos rins
O tratamento para pedra nos rins é, geralmente, feito em casa e inclui repouso, ingestão de líquidos e uso de remédios indicados pelo médico, como analgésicos ou antiespasmódicos.

Além disso, quem tem pedra nos rins deve também ter cuidados com a alimentação, evitando o sal, por exemplo.

Em alguns casos, os médicos podem optar pela cirurgia a laser para pedra nos rins, que consegue eliminar pedras de até 5 mm, prevenindo que fiquem presas e provoquem dor. Porém, nos casos mais graves, pode ser indicado a internação do paciente para fazer injeções de remédios analgésicos ou realizar a cirurgia para retirada da pedra nos rins.

Um bom tratamento natural é o chá de quebra-pedra porque tem ação diurética e facilita a eliminação das pedras.

Em grande parte dos casos a pedra nos rins é eliminada naturalmente através da urina sem que a pessoa perceba, porém em alguns casos as pedras podem obstruir as vias urinárias causando grande dor e desconforto, sendo necessário nesses casos ir ao hospital assim que possível.

Causas das pedras nos rins
As causas podem estar relacionadas a pouca ingestão de líquidos, alimentação e fatores genéticos e o problema pode ser agravado devido algumas doenças. Veja:

  • Cálculo renal de cálcio: possui origem hereditária e deve ser tratado com uma alimentação com baixo teor de sódio e de proteínas. Nesses casos, recomenda-se tomar diuréticos. O tratamento pode ser feito através da diminuição do consumo de alimentos ricos em oxalato e em gorduras e com a ingestão de um suplemento de cálcio para facilitar a fixação do oxalato no intestino.
  • Cálculo renal de ácido úrico: pode ser causado pelo consumo excessivo de alimentos ricos em proteínas que geram aumento do ácido úrico na corrente sanguínea. Nesse caso, o tratamento pode ser feito com a ingestão de alopurinol e com uma dieta com baixo teor de purina.
  • Cálculo renal de cistina: de origem hereditária, pode ser tratado com quantidades maciças de líquidos, álcalis e D-penicilamina, quando necessário.
  • Cálculo renal de estruvita: as causas estão associadas a infecções no sistema urinário. O tratamento é feito com antibióticos e cirurgia para retirada dos cálculos, pois tendem a ser grandes.

Ao realizar os exames que diagnosticam o cálculo renal, o médico poderá identificar qual tipo de cálculo o indivíduo possui, fazendo uma análise da sua composição e, assim, indicar o melhor tratamento. Para todos os tipos de pedra nos rins, o principal tratamento recomendado é a ingestão de aproximadamente 3 litros de água por dia e muito repouso.

Além disso, as pedras nos rins também podem ser causadas por doenças raras como a Hiperoxalúria primária ou secundária, por exemplo. Estas doenças promovem um acúmulo de oxalato no corpo devido a deficiências em algumas enzimas que digerem este composto, acabando assim por sobrecarregar os rins, o que conduz ao surgimento de pedras. (Com informações do portal Tua Saúde)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *