Conectado por

Mato Grosso

PEC muda data de eleição da Mesa Direção da AL MT; gravidez de deputada pesou na antecipação


Compartilhe:

Publicado por

em

Após algumas reuniões às portas fechadas para discutir a composição e comando, em 2021, da Mesa Diretora da Assembleia – longe da imprensa e, possivelmente, no período de recesso parlamentar -, foi decidido na noite desta última terça-feira(04), a criação de uma Proposta de Emenda Constitucional(PEC), para que seja antecipada para no máximo em julho, uma eleição que só ocorreria em setembro.

A decisão levou em consideração algumas situações como o desejo do atual presidente, o deputado Eduardo Botelho (DEM), de buscar o consenso para disputar o seu terceiro mandato na direção da Casa; convencer Max Russi (PSB) de assumir a vice-presidência. E colocar a deputada Janaina Riva(MDB), no comando da primeira-secretaria do parlamento.

Mas, sobretudo, antecipar o processo eleitoral por conta da gravidez da parlamentar emedebista que deverá dar à luz em setembro, que convive com uma gestação de risco, tendo perdido há pouco dias um dos gêmeos. Desde a descoberta, aliás, sobre a fragilidade de sua gestação, a emedebista, por orientação médica, tem ficado em casa.

Com um grupo formado por 12 deputados, a chapa que volta a ser comandada por Botelho e que – em caso de vitória -, reassume o posto em 21 de fevereiro, ainda leva em conta o período da licença maternidade de Janaina [seis meses como manda a lei] e o período das eleições municipais.

Com o início de sua tramitação na sessão de ontem, a PEC deve cumprir um rito específico, como ir para avaliação de comissões parlamentares e cumprir pelo menos dez sessões até a votação.

Em conversa com jornalistas no início da semana, na abertura dos trabalhos legislativos de 2020, o presidente chegou a revelar que só levaria adiante o seu projeto de reeleição após consultar qual é o sentimento dos deputados com relação a este processo eleitoral dentro do parlamento estadual.

FONTE:obomdanoticia.com.br