Conectado por

Direto de Brasília

Paulo Paim defende criminalização da homofobia


Compartilhe:

Publicado por

em

Em pronunciamento nesta terça-feira (26), o senador Paulo Paim (PT-RS) parabenizou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello pelo voto a favor da criminalização da homofobia — termo utilizado para identificar a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero.

Paim afirmou que o Brasil é o país que mais mata homossexuais no mundo. Segundo ele, entre 2008 e junho de 2016 foram assassinados 868 travestis e transexuais. Em 2017, 445 perderam a vida de forma violenta. Ele explicou que o voto do ministro merece destaque, porque representa o início do combate a discriminação da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais).

— Há décadas, o povo brasileiro tem sofrido com intolerância, preconceito, racismo, perseguição e marginalização. O país não suporta mais o discurso fragmentado e vazio, posições binárias que só incentivam o ódio e a violência de uns contra os outros. O Brasil que queremos é um país democrático, que assegure a liberdade, a igualdade e a fraternidade — reiterou.