Conectado por

Pará

Pará tem 28 novos casos de Doença de Chagas em 2019


Compartilhe:

Publicado por

em

O estado é responsável por mais de 50% dos casos no Brasil

O estado do Pará já registrou 28 novos casos de Doença de Chagas só nos três primeiros meses de 2019. Os dados do ano passado ainda não foram consolidados, mas as autoridades de saúde estimam que são mais de 150. Em 2017 foram registrados 312 casos da doença, 86,83% por via oral e 10,46% vetorial. A médica Ana Yecê das Neves Pinto, coordenadora de Protocolos Clínicos da Doença de Chagas, do Instituto Evandro Chagas, lembra que a maior incidência da doença acontece nos meses mais quentes na região, ou seja, a partir de julho.

O Brasil não tem o que comemorar no Dia Mundial de Combate à Doença de Chagas (14/04), muito pelo contrário. O país responde por 70% das mortes no mundo pela doença. Muitos são os fatores apontados para amargar esse índice: falta de investimentos em pesquisas voltadas para prevenção e controle, falta de conhecimento pelos profissionais de saúde sobre métodos de diagnóstico e tratamento e o desconhecimento da população infectada já que a estimativa é que em todo continente americano 6 milhões de pessoas são portadoras da Doença de Chagas, mas a maioria não sabe que está infectada. 

Segundo o relatório G-Finder, ligado à Fundação Bill e Melinda Gates, o Brasil saiu do grupo dos 12 maiores financiadores globais do setor para pesquisas de prevenção e controle da Doença de Chagas desde 2017, uma das razões seria à Emenda Constitucional 95 que congelou os gastos públicos no país.

Um estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz em parceria com a organização Médico Sem Fronteiras (MSF), divulgado em 2018, revelou que apenas 32% dos profissionais ouvidos conheciam os procedimentos para o diagnóstico da doença e 41% sabiam que existe um medicamento específico para o tratamento dos pacientes, mas não lembravam qual era.

Doença: A doença de Chagas, ou tripanossomíase americana, é causada pelo parasito Trypanosoma Cruzi. Sua transmissão para seres humanos e outros mamíferos ocorre principalmente pelo inseto vetor conhecido como barbeiro, transfusões de sangue, de mãe para filho durante a gestação ou parto e por alimentos, hoje considerada a principal forma de transmissão através da ingestão de açaí e de cana-de-açúcar. A Doença de Chagas é considerada pela OMS, Organização Mundial de Saúde, uma das 17 doenças negligenciadas em todo o planeta. 

Dia Mundial de Combate à Doença de Chagas: o dia 14 de abril foi escolhido por ter sido a data em que o pesquisador brasileiro, Carlos Chagas, informou sua descoberta à comunidade científica em 1910.

Congresso –  Realização simultânea do 55º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, o MEDTROP2019, o XXVI Congresso Brasileiro de Parasitologia e a 34a Reunião de Pesquisa Aplicada em Doença de Chagas e 22ª Reunião de Pesquisa Aplicada em Leishmanioses, o CHAGASLEISH 2019. O tema do congresso “Convergência e inclusão: em busca de soluções sustentáveis para o diagnóstico, tratamento e controle das doenças tropicais” abre perspectivas para integração da ciência, educação e tecnologia buscando, na interdisciplinaridade, benefícios para a saúde, para o desenvolvimento do indivíduo e da sociedade. De 27 a 31 de julho, na UFMG, em Belo Horizonte, Minas Gerais.(AI)