Conectado por

Agronegócios

Para Luiz Cláudio da Agricultura, produção rural vai ser fundamental para superação de crise

Publicado por

em

A pandemia do coronavírus, ocorrência que assusta o mundo inteiro e vem deixando um rastro sinistro de tragédia, vai deixar um rastro profundo na economia, levando o mundo a uma crise econômica talvez sem precedentes. A redução da capacidade produtiva de bens e serviços nivela as nações e a recuperação, segundo os especialistas, será lenta.

O espectro traçado pelos economistas brasileiros, por exemplo, já reduziu a expectativa de crescimento do PIB brasileiro de pouco mais de 2% para 0,02%, numa projeção que assusta tanto empresários quanto trabalhadores de todos os setores.

Foto arquivo – Secretário da Semagri Luiz Claúdio

Para o ex-deputado federal e atual Secretário municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Porto Velho, Luiz Cláudio, o Brasil vai superar a crise graças à produção rural. “O primeiro ponto positivo está no fato de que 80% dos produtos básicos que o brasileiro consome vem da agricultura familiar, o que garante a segurança alimentar. As exportações e comodities vão ajudar no equilíbrio financeiro, já que a produção rural nunca para.

O homem do campo, desde o agricultor familiar até o produtor que pratica agricultura extensiva, não para nunca. O ciclo não se interrompe, de maneira que mais uma vez é do campo que virá o alento para todos os setores”, disse Luiz Cláudio da Agricultura, lembrando que em outros tempos de crise foi o agronegócio que literalmente “segurou’ a economia nacional. “A produção rural é o braço forte do Brasil”, afirma Luiz Cláudio da Agricultura.

No caso específico de Porto Velho, Luiz Cláudio lembra que as políticas públicas voltadas para a produção rural adotadas pelo prefeito Hildon Chaves, implantadas e gerenciadas pelo SEMAGRIC vão se mostrar ainda mais importante nesse período de crise. “Temos diversos programas de fomento e até o final desse ano teremos distribuído cerca de dois milhões de mudas de café clonal. Já mecanizamos mais de 2.500 hectares de terras em todos os distritos, oportunizando o plantio de mandioca e de implantação de hortifruti para milhares de produtores no modelo agricultura familiar.

A capital está se tornando auto sustentável na produção de gêneros alimentícios , além de ser forte produtor de proteína animal”, pontua Luiz Cláudio, acrescentando que a agricultura garante o equilíbrio da arrecadação e, mais importante, assegura o abastecimento de alimentos básicos.

“A produção não vai cair e graças ao modelo de gestão de Hildon Chaves a SEMAGRIC teve elevação no seu orçamento para custeio de 3 para 12 milhões, justamente num momento decisivo”, contou o secretário, informando que nesse ano a área mecanizada para pequenos produtores deverá ser no mínimo dobrada e todas as estradas vicinais serão recuperadas.

“Vamos intensificar o trabalho em todos os programas de incentivo desenvolvidos pela SEMAGRIC, por entender que do campo virá a resposta mais rápida para superar a crise que enfrentaremos depois do caos que a pandemia vai produzir”, finalizou Luiz Cláudio da Agricultura.

( Fonte: www.hojeamazonia.com.br )