Conectado por

Porto Velho

PANDEMIA: Prefeitura de Porto Velho investiu cerca de R$ 27 milhões no combate ao coronavírus

Publicado por

em

Além da contratação de profissionais, foram adquiridos EPIs, medicamentos, cestas básicas, acolhimento e sanitização de espaços públicos

Continua após a publicidade

A Prefeitura de Porto Velho tem investido em diversas ações emergenciais para o combate do novo coronavírus. Somente em saúde foram aplicados R$ 14.192.634,80 milhões revertidos em diferentes frentes de trabalho de forma a garantir a continuidade dos serviços à população.

Desse total, R$ 6.222.634,80 foram recebidos através do Ministério da Saúde como auxílio no enfrentamento da emergência. O restante é investimento da gestão municipal com apoio financeiro da própria Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).

Todo esse recurso já foi destinado e entre as ações estão R$ 2.185.376,20 para a contratação emergencial de profissionais de saúde que atuam no suporte ao cidadão durante a pandemia. Mais de 600 profissionais foram convocados para atuar na linha de frente. Outros R$ 5.865.061,20 foram investidos para a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), que garantem a segurança dos servidores, e materiais hospitalares, haja vista a criação de novos leitos pré-hospitalares, além da implantação da UPA Jaci e de dois centros de referência para atendimento exclusivo de paciente com Covid-19 (CEM e Manoel Amorim de Matos).

Mais R$ 3.158.061,20 foram aplicados em insumos, ou seja, materiais fundamentais para o funcionamento das unidades de saúde do município, cuja utilização tem sido maior devido a pandemia.

Outros recursos que saíram dos cofres municipais: R$ 153.673,20 empregados na alimentação de pacientes, custeio até então não realizado pela prefeitura, vez que com a falta de leito de internação ou de UTI nos hospitais do estado, o município tem ficado mais tempo com o paciente em suas unidades e precisa fornecer alimentação aos doentes, que chegam a ficar até três dias nas UPAS a espera de vagas nas unidades hospitalares.

O município também adquiriu 10 mil testes rápidos para detecção do coronavírus. Para esta finalidade empregou R$ 790 mil reais. Os testes estão disponíveis em todas as unidades de saúde municipais e são realizados conforme pedido do médico, para apoio no diagnóstico ou tratamento do paciente.

A prefeitura também investiu R$ 807.352,00 reais em equipamentos e mobiliários para as unidades de saúde. Comprou 62 camas hospitalares novas, que foram distribuídas nas unidades. Implantou a UPA Jaci com 10 leitos, montou dois centros de referência no atendimento ao coronavírus e ampliou a capacidades das UPAs e Pronto Atendimentos.

Outros recursos foram direcionados para a compra de medicamentos, R$160,200,00 e para a manutenção dos servidores que atuam diariamente nas três barreiras sanitárias (BR-319, BR-364 e Rodoviária) na prevenção e combate do vírus.

A prefeitura também empregou R$ 10 milhões para o pagamento da folha salarial dos servidores da saúde, que tiveram suas demandas de trabalho aumentadas por causa da pandemia. Além dos salários, profissionais da linha de frente estão sendo ainda mais valorizados, com a implantação da insalubridade integral de 40%.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Por meio da Semasf, a Prefeitura investiu ainda outros R$ 867.261,88 em ações emergenciais no combate a pandemia. Foram diversas ações, como como a garantia do acesso a alimentos pela população em situação de rua, abrigo provisório de imigrantes e cestas básicas para as famílias em situação de vulnerabilidade social.

As primeiras ações emergenciais buscaram proteger e apoiar a população em maior situação de riscos e perdas, como a população imigrante e a população em situação de rua, garantindo acolhimento imediato para repouso e restabelecimento pessoal em condições dignas de segurança, alimentação, banho e higiene pessoal no Abrigo Provisório, com atendimento de cerca de 50 pessoas, além da ampliação do atendimento da Unidade de Acolhimento de Adultos e Famílias “Frei Damião” que tem capacidade de atendimento para 50 acolhidas.

Foram investidos até o momento R$ 87 mil com o atendimento à pessoas que se utilizam das ruas como espaço de sobrevivência, em parceria com a Arquidiocese de Porto Velho, onde já foram distribuídos mais de 10.400 marmitex, espaço para higiene pessoal e lavagem de roupa com atendimento diário a cerca de 170 pessoas. Já estão empenhados outros R$ 91 mil para a continuidade do programa.

Para o atendimento às famílias com dificuldade de acesso à alimentação, foram investidos aproximadamente R$ 400 mil em recursos próprios do município para a aquisição de 2.819 cestas básicas, sendo 2.294 repassadas à iniciativa SOS Rondônia e outras 525 através dos Centros de Referência de Assistência Social – CRAS, no valor de R$ 91.518,00.

Recentemente, com o recebimento de recursos do Governo do Estado, no valor de R$ 197.853,20, estão sendo adquiridas outras 1.135 cestas básicas para distribuição pelos CRAS que já estão fornecendo às famílias.

A Semasf recebeu recentemente do Governo Federal para o reforço das ações emergenciais a quantia de R$ 1.012,978,47, para aquisição de aproximadamente R$ 550 mil em EPI’s para os profissionais da assistência social, alimentação para o acolhimento de adultos e famílias, mantendo em funcionamento os Centros de Referência de Assistência Social – CRAS e Centros de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS.

Outros R$426.797,08 foram disponibilizados para o Conselho Municipal de Assistência Social decidir sobre o repasse as entidades assistenciais, para fortalecer a capacidade de resposta da Prefeitura de Porto Velho através do terceiro setor.

SANITIZAÇÃO 

As ações emergenciais, cujo foco principal, como determina o prefeito Hildon Chaves, é a proteção à vida, à saúde e ao bem-estar da população, inclui a limpeza de espaços públicos do município. Somente a Secretaria de Serviços Básicos, já investiu um total de R$ 2.615.701,73 em várias frentes de trabalho que atuam no combate a Covid-19.

Para se ter uma ideia, somente na aquisição de materiais de consumo para a realização dos trabalhos da Semusb, a Prefeitura já investiu um total de R$ 1.417.320,00.

O segundo maior investimento da Semusb foi em serviços de sanitização de ambientes, no valor de R$ 948 mil. Nesse caso, as ações foram executadas em abrigos, unidades de saúde, mercados e praças, dentre outros, sempre visando impedir a proliferação do vírus.

Também foram investidos R$ 167.681,73 em manutenções preventivas e corretivas dos veículos que estão atuando diretamente no combate a Covid-19, R$ 54.600,00 na compra de máscaras tipo N-95 e mais R$ 28.100,00 na aquisição de álcool em gel e sabonete líquido.

“O prefeito Hildon Chaves não tem medido esforços na busca de recursos e investimentos para que posamos salvar as pessoas desse novo coronavírus. A Semusb está na linha de frente e vamos continuar firmes para cumprir as determinações do nosso prefeito”, comentou Rainey Viana, titular da Semusb.

Comunicação – Prefeitura de Porto Velho