Conectado por

Educação

Pais fazem acampamento em frente de creche para conseguir vaga para os filhos em MT


Compartilhe:

Publicado por

em

Alguns pais fizeram um acampamento em frente da Creche Municipal de Educação Infantil Jéssica Adriana Ferreira Lima, no Bairro Jardim Atlântico, em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, para tentar garantir uma vaga para os filhos no próximo ano. As matrículas começam no dia 2 de dezembro, entretanto, desde terça-feira (26) já tem gente na fila.

A Secretaria Municipal de Educação afirmou que está construindo, com recursos próprios, mais duas unidades de ensino e que serão ofertadas quase sete mil vagas. A pasta disse ainda que o Governo Federal não liberou nenhum recurso para construção de novos centros de educação infantil.

A orientação é que os pais procurem a escola mais perto de casa para fazer a inscrição quando forem abertas as matrículas. A inscrição é feita por ordem de chegada. Caso não haja vaga, a criança deve ser redirecionada para outra unidade.

Pais se organizam para conseguir vaga — Foto: TVCA/Reprodução

Pais se organizam para conseguir vaga — Foto: TVCA/Reprodução

Os pais que estão acampados levaram barracas, colchões, cobertas, alimentos e outros itens para se manter na fila e garantir a vaga. A unidade recebe crianças de seis meses a cinco anos.

A maior preocupação deles é não conseguir lugar pra deixar os filhos e, consequentemente, não conseguir trabalhar.

Erica Freitas de Almeida foi a primeira mãe a chegar no local. Ela contou que já no primeiro dia foi surpreendida pela chuva, mas contou com o apoio da própria direção da creche.

“Meu neném também está comigo, então trouxe alimentos, leite, garrafa térmica para fazer o leite. Estamos se superando para conseguir uma vaga, pois não está fácil”, ressaltou.

Um caderno é usado pelos pais para manter a organização no local e é com base nessa lista que eles estão definindo quem fica em primeiro na fila para fazer a matrícula das crianças.

“Para o nome continuar na lista a pessoa precisar ficar no local, caso não puder, tem que colocar alguém no lugar para segurar a vaga”, explicou Erica.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *