Conectado por
Governo de Rondônia

Mato Grosso

Pai de menina raptada pela mãe em MS dá detalhes do resgate em assentamento de MT

Publicado por

em


Continua após a publicidade

O servidor público de Mato Grosso do Sul João Gomes Carvalho, pai adotivo da pequena Maiza Valentina Matos Camargo, de seis anos, finalmente reencontrou a filha. A menina havia sido raptada pela mãe biológica, Gleice Mara Dias, no último dia 30 de junho, em Bela Vista (MS), durante uma visita que havia sido autorizada pela Justiça. Ao Olhar Direto, ele deu detalhes sobre a localização da criança e relatou como foi o reencontro dela com os familiares e amigos.

“Graças a Deus ela já está em casa, foi para a escola e está tudo voltando a normalidade. A Maiza estava um pouco assustada, mas chegamos em casa, tinha familiares e amigos esperando, ela brincou com as outras crianças e está se ambientando novamente. Só estava um pouco mais magra. Foi feito o exame de corpo de delito e comprovou que ela não sofreu maus tratos”, explicou o servidor em entrevista ao Olhar Direto.
 
A localização da criança aconteceu em um assentamento rural, na cidade de Guiratinga, no sábado (04). Os investigadores de Mato Grosso do Sul estavam no local e pediram apoio as autoridades de Mato Grosso: “Eles conseguiram chegar até a minha filha depois de ouvir os parentes da Gleice e de fazer alguns levantamentos também”.
 
Sabendo do paradeiro e sem querer ajudar, o marido da mulher recebeu voz de prisão por subtração de incapaz, associação criminosa e desobediência a ordem judicial. Só assim ele resolveu entrar em contato com a acusada, pedindo para que devolvesse a criança. Mesmo assim, ela não acreditou.
 
Com a ajuda do irmão do marido de Gleice foi que os policiais conseguiram chegar até o assentamento. No local, estavam morando um casal e duas crianças, além da mulher e de Maiza.
 
“Quando a encontraram, imediatamente mandaram uma foto pelo WhatsApp dizendo que estavam com a minha filha. Ela foi trazido para Campo Grande e fomos até lá de carro para buscá-la. O advogado disse que a Gleice ia se apresentar, mas não sei se cumpriu. O que a gente precisava era trazê-la de volta”, comentou o servidor.
 
Ainda conforme o pai, a menina contou que a mãe biológica dizia que a madrasta seria má e que batia nela: “Porém, a Maíza retrucava. Quando chegavam pessoas no sitio, a Gleice a pegava e corria para o matagal. Falava que as pessoas eram fofoqueiras e iam chamar a polícia”.
 
Policiais civis de Mato Grosso do Sul, com apoio da Polícia Civil de Rondonópolis, localizaram a menina, que desde o dia 30 de junho era considerada desaparecida, em um assentamento na região de Guiratinga, sul de Mato Grosso. A localização foi realizada na data de 4 de agosto.
 
A menina foi raptada pela mãe biológica, Gleice Mara Dias, em Bela Vista (MS), durante uma visita que havia sido autorizada pela Justiça. A responsável pelo sequestro ainda não foi localizada pela Polícia.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *