Conectado por

Polícia

Oposição abandona CPI em oitiva para ouvir médicos favoráveis ao tratamento precoce


Compartilhe:

Publicado por

em

Oposição abandona CPI em oitiva para ouvir médicos favoráveis ao tratamento precoce

Marcos Rogério criticou covardia do relator e do grupo G7 após recusa de ouvir oitiva de especialistas favoráveis ao tratamento precoce

O vice-líder do Governo no Congresso Nacional, Marcos Rogério (RO), criticou o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, Renan Calheiros (PMDB-AL), e os membros da oposição, por terem abandonado a sessão desta sexta-feira (18/06) em meio a oitiva dos médicos Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Eduardo Cardoso Alves, ambos a favor do tratamento precoce contra o Coronavírus.

De acordo com Marcos Rogério, membros da Comissão, que responsabilizam apenas o Governo Federal pelas mortes na pandemia, deveriam ter a hombridade de comparecer ao colegiado para ouvir pontos convergentes e divergentes do que acreditam.

“Eu não sou dono da verdade, eu quero saber dos dois lados. Ouvi os outros que eram contra o tratamento precoce, questionei. E hoje, da mesma forma, fiz questão de vir aqui para ouvir os médicos Dr. Ricardo e Francisco, que tem outra posição. Isso porque eu tenho interesse pela vida. Tenho interesse em saber se é possível salvar vidas com esse ou com aquele protocolo, em saber se o ‘fica em casa’ mata ou salva, se o tratamento precoce mata ou salva. Então, eu acho que quem está promovendo a morte aqui são esses que se acham donos da verdade, pais da ciência, que abandonaram a sessão porque dizem que já sabem tudo e que não querem ouvir o outro lado. Covardes. É isso que são”, criticou.

Ainda segundo o senador, além de agir com desrespeito aos depoentes, essa atitude mostra de forma clara de que o relator já tem seu parecer pronto desde o primeiro dia de funcionamento da Comissão. “Estou com vergonha em razão do papelão que fez o relator e os membros da oposição. Vergonha, porque dois médicos profissionais deixaram as suas atividades, vieram para cá para poder dividir a sua experiência. Essa CPI não está interessada na verdade, somente na confirmação de narrativas”, disse o parlamentar por Rondônia.

Em relação a não convocação do ex-secretário Executivo do Consórcio Nordeste Carlos Eduardo Gabas, rejeitada nesta quarta-feira (16), Marcos Rogério afirmou que a atitude da Comissão representa um “crime contra os nordestinos”. “Há dois dias essa CPI rejeitou a convocação do senhor Gabas, que tem acusação grave de indício de corrupção no Consórcio Nordeste. Compraram, pagaram antecipadamente e não receberam os respiradores que salvariam vidas de nordestinos. Foram R$ 48 milhões, mas o chamado G7 não quis investigar. Nordestinos perderam a vida por práticas criminosas”, frisou o vice-líder do Governo.

Parte dos trabalhos nesta sexta-feira foram conduzidos pelo senador Marcos Rogério, após a saída do senador Omar Aziz.

Assesoria Senador Marcos Rogério