Conectado por

Religião

O Selo da Paixão de Cristo – Por Ricardo Oliveira (Alteração)

Publicado por

em

Iniciatório Poético

Continua após a publicidade

MP. O teu Selo da Paixão me deste Senhor Jesus, quando me guiaste aos teus braços.

R. E teus mistérios me envolveram como flores a estarem em teus campos.

Imagem inline 1

 Não anseio tua ausência! Isso já sentir na pele. Guiaste-me de volta aos teus braços.

Não quero meu Deus!

Praticar o que não lhe agrada,

Pois é contigo a verdadeira

Alegria de poder viver.

Tenho as flores do meu poeta

E isso me faz seguir os seus passos.

Estas flores são os mistérios de Cristo em mim,

A me transformar por inteiro,

Ser seu por direito,

E amar sem mentir.

Tu Senhor!

Manifesta-se para destruir as obras do maligno,

E mostrar que somente a justiça é certa.

Oh, meu Cristo de candura!

Vós me fizestes conhecer a salvação,

E diante de tua infinita realiza,

Eu te honro com salmodias pela manhã,

Vésperas quando vem à tarde,

E o silêncio ao cair à noite.

A tua palavra me inspira,

Isso me abre o coração,

Cuja luz acende ao te encontrar.

Eis o cordeiro de Deus,

No qual ponho minha confiança,

Completando na minha carne

Os valores cristãos.

Onde moras Mestre?

Vem esta vontade de ficar em tua morada,

Permanecendo para sempre em tua companhia.

Responde-me com a face a mergulhar

Em minha jovem alma:

Vinde e Vede!

O vento a soprar no meu rosto,

Mostra-me os sonhos a ser contigo,

E na busca pela Santificação,

É que eu tento ser um servo melhor.

Um fiel ouvinte de teus mandamentos,

Um missionário a testemunhar

O amor que nunca se acaba,

Nem mesmo é infiel: O teu Jesus!

Coloco-me a disposição,

Para servir a todo instante,

E em meio à adoração,

Reconhecer o brilho de teus olhos,

A doçura de teus lábios,

Como também as chagas de tuas mãos.

Abençoa-me, Ó Deus Todo Poderoso!

Enviando-me a proclamar teus preceitos,

Mesmo em terras longínquas…

Ou entre os lobos.

Não anseio tua ausência,

Porque eu já sentir na pele

As consequências desta transgressão.

E me guiaste de volta aos teus braços,

Dando-me o selo de tua paixão.

 

(Resposta da Meditação Poética – MP).

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *