Conectado por

Saúde

O que saber sobre o angioma cavernoso?


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

O que é angioma cavernoso?

O angioma cavernoso, também conhecido como malformação cavernosa, hemangioma cavernoso, cavernoma ou malformação arteriovenosa criptogênica é uma condição congênita relativamente rara (0,5 a 0,7% da população) de lesões vasculares que acontecem no cérebro ou na medula espinhal, com aspecto arredondado ou em cachos, formadas a partir de uma anomalia que acontece com pequenos vasos do tecido nervoso e que, na maioria das pessoas acometidas, parece surgir de forma congênita.

O angioma cavernoso pode estar localizado no encéfalo (cérebro e cerebelo), medula espinhal e nervos cranianos. Cerca de 18,7% desses pacientes apresentam lesões múltiplas.

Quais são as causas do angioma cavernoso?

Acredita-se que na maioria das vezes as lesões do angioma cavernoso sejam congênitas, no entanto, sabe-se que podem aparecer depois do nascimento, especialmente em casos de irradiação cerebral. Nos casos de angiomas cavernosos múltiplos (16 a 33% dos casos) há uma grande associação com a herança familiar.

Quais são as características clínicas do angioma cavernoso?

Os angiomas cavernosos constituem de 10 a 15% de todas as malformações vasculares do sistema nervoso. Estima-se que a frequência seja de cerca de 0,4-0,5% na população geral (1 pessoa a cada 200) e com um provável grande número de portadores sem sintomas. Cerca de 11% das lesões não são sintomáticas. Os sintomas incluem três principais tipos de manifestação clínica:

  1. Convulsões.
  2. Dores de cabeça e dano neurológico progressivo.
  3. Hemorragia ou compressão do tecido cerebral com os danos neurológicos correspondentes (fraqueza, entorpecimento, visão dupla, distúrbios visuais ou dificuldades de linguagem, etc).

O enovelado de vasos sanguíneos dilatados constituem um tumor benigno. Por causa dessa malformação, o fluxo sanguíneo através desses vasos é lentificado; as células que formam os vasos não formam junções com as células circundantes e o suporte estrutural do músculo liso é dificultado, causando vazamento no tecido circundante. Este vazamento causa uma variedade de sintomas associados a esta doença.

Como o médico diagnostica o angioma cavernoso?

Os angiomas cavernosos apresentam imagens peculiares. A ressonância magnética é o melhor exame para identificar lesões de angioma cavernoso e para programar a cirurgia. Ela mostra pequenas áreas de hemorragias novas ou antigas com uma borda ao redor do angioma cavernoso.

No entanto, após ocorrer um sangramento agudo a identificação do angioma torna-se muito mais difícil, porque ele é mascarado pelo inchaço associado ao sangramento. A ausência de tecido nervoso normal no meio destas lesões é o que as diferencia de outras malformações como telangiectasias, malformações arteriovenosas e angiomas venosos. Estas lesões não são visíveis na angiografia cerebral tradicional.

Como o médico trata o angioma cavernoso?

Quase todos os pacientes sem sintomas devem ser observados, pois eles podem assim permanecer por um tempo indefinido e, se ocorrer uma hemorragia, será pequena e sem grandes danos neurológicos.

No tratamento conservador, sugere-se acompanhamento clínico e radiológico com ressonância magnética a cada 6 meses. O tratamento conservador também deve ser feito se a malformação estiver associada com epilepsia bem controlada, se o paciente for idoso ou não apresentar condições clínicas para o tratamento cirúrgico, se os angiomas forem múltiplos, se a lesão sintomática atual não puder ser determinada ou se estiver localizada em região crítica do cérebro.

As lesões sintomáticas devem ser tratadas agressivamente visto o alto índice de recorrência e os resultados positivos da cirurgia. A remoção cirúrgica das lesões oferece o melhor resultado possível, mas os riscos de hemorragia, idade do paciente, presença de hemorragias anteriores e os sintomas do paciente devem ser adequadamente levados em conta.

Como evolui o angioma cavernoso?

As mulheres parecem apresentar maior risco de hemorragia, principalmente durante a gravidez devido às mudanças hormonais. Outro possível fator de risco é a idade, com maior probabilidade de sangramento em jovens.

Como prevenir o angioma cavernoso?

Não há como prever e prevenir o angioma cavernoso, a não ser evitando, quando possível, receber radiações sobre o cérebro.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 2 =

Publicidade
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento