Conectado por

Saúde

O que é hemorragia grave?


Compartilhe:

Publicado por

em

Embora não haja uma definição universalmente aceita do que seja uma hemorragia maciça (grave), pode-se usar o seguinte para identificar a condição:

(1) perda de sangue excedendo o volume de sangue circulante dentro de um período de 24 horas;

(2) perda sanguínea de 50% do volume de sangue circulante dentro de um período de 3 horas;

(3) perda superior a 150 ml/min;

(4) perda de sangue que necessite de transfusão de plasma e plaquetas.

O sangramento grave é uma das principais causas de mortalidade em vítimas de trauma. Mais de 35% dos pacientes com sangramento grave morrem antes de chegar ao hospital.

Quais são as causas da hemorragia grave?

A maioria das hemorragias graves deve-se à laceração ou ruptura de vasos sanguíneos de médio ou grande calibre, com extravasamento de sangue para o interior do próprio organismo ou para fora dele, e possui diversas causas. Isso geralmente é consequência de acidentes, lesões industriais, acidentes domésticos, ferimentos por armas brancas ou armas de fogo e rompimento de aneurismas.

Qual é o mecanismo fisiológico da hemorragia grave?

A perda de sangue e, consequentemente, a diminuição do volume de sangue, leva à queda da pressão arterial. A diminuição do retorno venoso (quantidade de sangue que chega ao coração) diminui o débito cardíaco (quantidade de sangue que o coração envia para a periferia). Isso faz abaixar a pressão arterial e os barorreceptores, situados no seio carotídeo e no pescoço, tentam retornar a pressão para os valores normais.

Aumenta também a frequência cardíaca (número de vezes que o coração bate por minuto) e a contratilidade (força com que o coração bate). Ocorre ainda uma vasoconstrição generalizada das artérias e veias, mecanismo que também tenta aumentar a pressão. Só são poupados dessa vasoconstrição os órgãos vitais, como cérebro, coração e rins.

Mais tarde, após o início da hemorragia, outras respostas também atuam, com a finalidade de aumentar a produção de aldosterona, que irá contribuir na tentativa de aumentar a pressão arterial.

O óbito hemorrágico depende do volume de sangue perdido e da forma como a pessoa reage à perda. Sem oxigenação adequada no cérebro, coração e rins, ainda que por um período de tempo não muito longo, o indivíduo sofre choque, falência múltipla de órgãos e morte.

Quais são as principais características clínicas da hemorragia grave?

A gravidade de uma hemorragia depende de qual região corporal ela afeta. Assim, o rompimento de uma artéria no interior o cérebro ou de uma úlcera gástrica é sempre uma ocorrência grave, mesmo que a artéria rompida seja de menor calibre.

Como o médico diagnostica a hemorragia grave?

Nas hemorragias externas, o sangue é diretamente visível. Nas hemorragias internas, o diagnóstico deve ser feito pelos sintomas. Nas hemorragias externas pode observar-se o sangue jorrando muito rapidamente e em grande quantidade de um ferimento, roupa encharcada com sangue ou uma grande poça de sangue se espalhando no chão.

Como tratar a hemorragia grave?

A primeira providência em casos de hemorragia grave é tentar estancar o sangramento. Isso muitas vezes é feito por pessoas leigas antes da chegada da assistência especializada. Se o sangramento de alguém não for controlado rapidamente, a pessoa poderá perder muito sangue, deixar de responder ou desenvolver um choque hipovolêmico. Portanto, os primeiros socorros são muito importantes:

  1. Remova qualquer roupa ou detritos na ferida que esteja sangrando. Não remova objetos grandes ou profundamente incorporados, porque isso pode aumentar o sangramento. Não sondar a ferida ou tentar limpá-la. O primeiro trabalho deve ser o de parar o sangramento. Use luvas de proteção descartáveis, se disponíveis.
  2. Coloque um curativo estéril ou pano limpo sobre a ferida. Pressione a bandagem firmemente com a palma da mão para controlar o sangramento. Aplique pressão constante até que o sangramento pare. Não coloque pressão direta sobre ferimentos nos olhos ou objetos embutidos.
  3. Prenda a bandagem com fita adesiva ou continue a manter a pressão com as mãos. Se possível, levante um membro ferido acima do nível do coração.
  4. Ajude a pessoa ferida a deitar-se. Se possível, coloque a pessoa em um tapete ou cobertor para evitar a perda de calor do corpo para o chão desnudo. Procure acalmar a pessoa ferida.
  5. Não remova a gaze ou bandagem se ela estiver suja ou embebida de sangue. Nesse caso, adicione outra atadura por cima e continue pressionando firmemente a área.
  6. Um torniquete pode ser eficaz no controle de sangramento com risco de morte. Um torniquete, no entanto, só pode ser usado nos braços ou nas pernas. Não se esqueça de dizer à equipe de emergência, quando ela chegar, por quanto tempo o torniquete está aplicado.
  7. Imobilize o máximo possível a parte do corpo lesada. Procure assistência especializada o mais rápido possível.

Na fase de assistência médica, o volume sanguíneo deve ser rapidamente reposto através de transfusões de sangue. Ao mesmo tempo devem ser feitas tentativas de interromper a perda sanguínea, incluindo cirurgias visando a hemostasia. O sucesso do tratamento das hemorragias muito volumosas depende da rapidez com que sejam estancadas. Mesmo assim, frequentemente elas são letais.

Como evolui a hemorragia grave?

Se o sangramento não for rapidamente contido, o paciente pode entrar em choque por causa da perda de sangue e assim levar à morte.

Quais são as complicações possíveis da hemorragia grave?

Com todas as feridas abertas, existe o risco de infecção. Por isso, lave as mãos e use luvas para ajudar a evitar qualquer infecção.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento