Conectado por
Governo de Rondônia

Saúde

O que é astenia? Conheça suas causas e tratamento

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Astenia (do grego: a = privação + esthénos = vigor, força) significa ausência de força ou vigor e sensação de fadiga e fraqueza corporal. Uma pessoa pode experimentar fraqueza apenas em uma determinada parte do corpo, como braços ou pernas, ou senti-la no corpo inteiro. Acontece também de experimentar tremores ou contorções nas áreas de fraqueza. A fraqueza pode ser temporária, mas em alguns casos pode tornar-se crônica e continuar indefinidamente.

Quais são as causas fisiológicas da astenia?

Anteriormente acreditava-se que o acúmulo de ácido lático era a causa da fadiga muscular. A suposição era de que esse ácido inibia a capacidade de contrair a musculatura. Atualmente, o papel do ácido láctico é controverso. É incerto se o ácido láctico reduz a fadiga através do aumento do cálcio intracelular ou aumenta a fadiga através da redução da sensibilidade das proteínas contráteis ao íon cálcio.

Existem muitas condições nas quais uma pessoa pode experimentar astenia. A seguir, alguns exemplos:

  1. A ansiedade e/ou depressão são condições consideradas como a principal causa de fadiga e são responsáveis pela maioria dos casos de astenia. Infelizmente, a maioria dos casos não é reconhecida e diagnosticada como tal.
  2. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, 60% a 85% das pessoas em todo o mundo não desempenham a quantidade necessária de atividade física e têm um estilo de vida sedentário. Isso aumenta a sensação de astenia.
  3. À medida que a idade avança (envelhecimento), a capacidade das células e tecidos do corpo para manter a homeostase torna-se cada vez menor. Isso pode levar indivíduos mais velhos a se tornarem menos habilitados para preservar energia. Quando a pessoa está sob estresse, os sintomas de astenia são mais frequentes.
  4. As infecções ou doenças crônicas são outras causas de astenia, porque os esforços corporais para combater uma infecção podem levar à diminuição dos níveis de energia. Infecções prolongadas podem levar à astenia devido ao seu efeito debilitante nos músculos. Condições como diabetes e insônia também podem levar à fraqueza severa.
  5. A falta de vitaminas importantes pode levar a diminuições na produção de glóbulos vermelhos e à diminuição dos níveis de energia.

Qual é o mecanismo fisiológico da astenia?

O funcionamento das células musculares depende de que elas detectem impulsos elétricos que as comandam a se contraírem, devido à liberação de cálcio. Uma pesquisa de cientistas da Columbia University sugere que a fadiga muscular é causada pelo vazamento de cálcio da célula muscular, tornando-o menos disponível para a célula. Além disso, os pesquisadores daquela universidade propõem que uma enzima ativada por este cálcio liberado corrói as fibras musculares.

Substratos como trifosfato de adenosina, glicogênio, fosfato de creatina e íons de fosfato inorgânico permitem contrações potentes e sustentadas que duram entre 5 e 7 segundos. O glicogênio é a forma de armazenamento intramuscular de glicose, usada para gerar energia rapidamente, quando os estoques de creatina intramuscular estiverem esgotados. Isso produz ácido láctico como um subproduto metabólico.

Quais são as doenças que causam astenia?

Um número muito grande de doenças e condições clínicas podem levar à sensação de astenia e fraqueza. Entre elas, incluem-se a gripe, doenças da tireoide, anemia, depressão, carência de sono, diabetes mal controlada, insuficiência cardíaca congestiva, déficit ou overdose de vitaminas, efeitos colaterais de medicamentos, polimiosite, câncer, quimioterapia, acidente vascular cerebral, doenças que afetam os nervos ou os músculos e overdose de medicação.

Muitas vezes a astenia pode também decorrer de uma infecção bacteriana ou viral, como gripe ou hepatite. A depressão é a causa mais comum de fadiga, representando aproximadamente metade dos casos.

Quais são as principais características clínicas da astenia?

Os principais sintomas da astenia dependem se ela é localizada ou generalizada por todo o corpo, mas independentemente disso as pessoas sempre apresentam algum tipo de fraqueza. Quando há uma causa subjacente para a condição, deve-se também levar em conta os sintomas específicos dessa condição.

Se a astenia afeta apenas uma parte do corpo, os sintomas são movimentos lentos ou atrasados, tremores ou agitação, episódios de espasmos musculares e câimbras musculares. Se afeta o corpo inteiro, a pessoa se sentirá esgotada ou fatigada, pode ter febre, sentir falta de energia, experimentar desconforto físico, ausência ou perda de força muscular e incapacidade de concluir tarefas.

Como o médico diagnostica e trata a astenia?

A astenia é um sintoma difícil de definir, constituindo um conjunto de sensações vagas, diferentes para cada paciente. A fadiga representa até 10% dos casos de consultas ambulatoriais, 0,2-0,7% dos quais pertencem à síndrome da fadiga crônica. O tratamento mais eficaz para a astenia é resolver a causa subjacente, embora até 20% dos pacientes permaneçam sem diagnóstico.