Conectado por

Saúde

O que é a doença de Whipple?


Compartilhe:

Publicado por

em

A doença de Whipple é uma rara infecção bacteriana sistêmica que afeta sobretudo o sistema digestivo e as articulações. Foi descrita pela primeira vez por George Hoyt Whipple em 1907. A doença de Whipple é extremamente incomum, afetando menos de uma em um milhão de pessoas.

Quais são as causas da doença de Whipple?

A doença de Whipple é causada pela bactéria Tropheryma whipplei. Essa bactéria afeta primeiro o revestimento mucoso do intestino delgado, formando pequenas lesões dentro da parede intestinal, e também danifica as vilosidades (projeções finas e semelhantes a pelos) que revestem o intestino delgado.

Não se sabe muito sobre essa bactéria, mas sabe-se que nem todo mundo que carrega essa bactéria contrai a doença. Embora ela pareça estar presente no ambiente, os cientistas não sabem de onde ela vem ou como é espalhada para os seres humanos. Alguns pesquisadores acreditam que as pessoas com a doença podem ter um defeito genético na resposta do sistema imunológico que as torna mais propensas a adoecer quando expostas à bactéria.

Resultado de imagem para doença de Whipple

Quais são as principais características clínicas da doença de Whipple?

A doença de Whipple interfere com a digestão normal, prejudicando a degradação de alimentos, como gorduras e carboidratos, e dificultando a capacidade do organismo de absorver nutrientes. Consequentemente, a doença de Whipple causa principalmente má-absorção intestinal, mas também pode infectar outros órgãos além do intestino, incluindo o cérebro, coração e olhos.

Os sinais e sintomas digestivos comuns na doença de Whipple podem incluir diarreia, cólicas abdominais e perda de peso associada à má absorção de nutrientes. Outros sinais e sintomas frequentes associados à doença de Whipple são articulações inflamadas, particularmente os tornozelos, joelhos e pulsos, fadiga, fraqueza e anemia.

Menos comumente pode ocorrer febre, tosse, linfonodos aumentados, escurecimento da pele em áreas expostas ao sol e em cicatrizes, dor no peito e baço aumentado. Os sinais e sintomas neurológicos podem incluir dificuldade para andar, deficiência visual, incluindo falta de controle dos movimentos oculares, confusão mental e perda de memória.

Na maioria das pessoas com essa doença os sintomas tendem a se desenvolver lentamente, ao longo de muitos anos. Em alguns casos, sintomas como dor nas articulações e perda de peso se desenvolvem anos antes dos sintomas digestivos que levam ao diagnóstico.

Como o médico diagnostica a doença de Whipple?

Num exame físico, o médico irá procurar por sinais que sugiram a presença dessa condição, como sensibilidade abdominal e escurecimento da pele, especialmente em partes do corpo expostas ao sol. Um passo importante no diagnóstico da doença de Whipple é a coleta de uma amostra de tecido do revestimento do intestino delgado para biópsia.

Para fazer isso, o médico normalmente realizará uma endoscopia alta que atinja o intestino delgado, de onde retirará amostras de tecido. Este tecido é examinado sob um microscópio para verificar a presença de bactérias causadoras da doença e das lesões causadas por ela. Alguns exames de sangue, como um hemograma completo ou dosagens das concentrações de albumina, por exemplo, podem detectar certas condições associadas à doença, particularmente anemia.

Como o médico trata a doença de Whipple?

O tratamento da doença de Whipple é feito com antibióticos, isoladamente ou em combinação. O tratamento deve ser feito a longo prazo, durando cerca de um ou dois anos. O alívio dos sintomas, contudo, vem muito mais rápido, geralmente na primeira ou segunda semana após o início do tratamento. O médico deve escolher antibióticos que não apenas eliminam infecções do trato intestinal, mas também que atravessem a barreira hematoencefálica, para eliminar as bactérias que podem ter entrado no cérebro.

Os sintomas devem melhorar dentro de uma a duas semanas após ter sido iniciado o tratamento antibiótico e desaparecer completamente dentro de um mês. Mas, embora os sintomas melhorem rapidamente, testes laboratoriais adicionais podem revelar a presença da bactéria por dois ou mais anos depois de haver começado a terapia antibiótica.

O médico deve acompanhar o tratamento para determinar quando o paciente pode parar de tomar antibióticos e para indicar se houve o desenvolvimento de resistência a qualquer um dos medicamentos. Mesmo após um tratamento bem sucedido a doença de Whipple pode recorrer, tornando necessário repetir a terapia antibiótica.

Devido às dificuldades de absorção de nutrientes, o médico pode recomendar que o paciente tome suplementos vitamínicos e minerais para garantir uma nutrição adequada. Podem também ser necessárias suplementações de vitamina D, ácido fólico, cálcio, ferro e magnésio.

Como evolui a doença de Whipple?

Sem tratamento adequado, a doença de Whipple pode ser grave e até mesmo fatal. No entanto, o uso adequado de antibióticos pode a tratar com êxito. A maioria das pessoas sem afetação do sistema nervoso recupera-se completamente após um ciclo completo de antibióticos.

Quais são as complicações possíveis da doença de Whipple?

A doença de Whipple é uma doença progressiva e potencialmente fatal. Embora a infecção seja rara, as mortes associadas continuam a ser relatadas, em grande parte devido ao diagnóstico tardio e ao atraso no tratamento. A morte geralmente é causada pela disseminação da infecção para o sistema nervoso central, o que pode causar danos irreversíveis.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *