Conectado por

Nacional

O poder da gratidão, segundo a neurociência


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Pessoas que manifestam gratidão vivem em níveis elevados de emoções positivas, satisfação com a vida, vitalidade e otimismo

Começo esse artigo dizendo que a vida não está fácil. Viver não está fácil.

Diariamente atendo pessoas no setting terapêutico que estão em busca do sentido de viver, questionando-se: “onde é que eu o perdi?”, “será  que eu ainda posso recuperá-lo?”, “onde é que foi parar a minha esperança?”.

Diante disso, percebo que vivemos tempos sombrios, de um vazio que nos engana, que nos rouba a esperança e que nos faz questionar todo santo dia sobre a nossa existência – faz sentido ou não viver?

O poder da gratidão

Em tempos sombrios e difíceis como este, é necessário praticarmos a gratidão. “Mas Talita, como é que eu agradeço por coisas que eu não sinto e não vejo?”

Pois bem: prestando atenção aos pequenos detalhes.

A neurociência explica o poder da gratidão em nosso corpo. Quando geramos sentimentos de gratidão em nossos pensamentos, ativamos o sistema de recompensa do cérebro, localizado numa área chamada núcleo Accubens. Este sistema é responsável pela sensação de bem estar e prazer do nosso corpo. Quando o cérebro identifica que algo de bom aconteceu, que fomos bem sucedidos e que existem coisas em nossa vida que merecem reconhecimento e somos gratos por isso, ocorre liberação de dopamina – um importante neurotransmissor que aumenta a sensação de prazer.

Uma construção

Por isso, pessoas que manifestam gratidão vivem em níveis elevados de emoções positivas, satisfação com a vida, vitalidade e otimismo.

Mas a gratidão não acontece de uma hora para outra; ela deve ser construída pelo nosso pensamento. Ou seja: comece a pensar e a buscar o reconhecimento interno pensando em suas conquistas, em perdas que não teve e no fato de simplesmente estar vivo e respirando.

Por outra via neural, a gratidão estimula as vias cerebrais para a liberação de outro hormônio chamado ocitocina, que estimula o afeto, traz tranquilidade, reduz a ansiedade, o medo e a fobia para pessoas que sofrem de algum transtorno psíquico.

Como praticar a gratidão

Exercitar o sentimento da gratidão é tão poderoso a ponto de dissolver o medo, a angústia e os sentimentos de raiva, frustração e tristeza. Fica mais fácil controlar os estados mentais tóxicos e desnecessários. O nosso cérebro não é capaz de sentir, ao mesmo tempo, gratidão e infelicidade. Você é quem faz a escolha, focando o seu pensamento.

Portanto, ocupe seu espaço interno e exercite diariamente a gratidão, por mais difícil que seja. Para fazer com que seu dia comece de forma positiva, já pela manhã experimente pensar nos diversos motivos que você tem para sentir gratidão. E termine seu dia refletindo sobre coisas boas que aconteceram durante o seu dia – e que talvez, você só perceba quando refletir sobre isso.

Ao sair pela manhã, não se esqueça de olhar para o céu. Não se esqueça de ouvir o som dos pássaros, o soprar do vento e o cheiro do café. Não ignore um sorriso sincero. Eu sei que está difícil, sei também que está difícil enxergar docilidade na vida, suas cores e até mesmo o seu propósito. A vida realmente não está mais fácil, e por isso, tem exigido cada vez mais de nós.

Você deve se lembrar que, apesar do mau tempo e do cinza predominar, as coisas boas ainda estão por aqui. Basta estar disposto(a) a ser gentil para percebê-las.

Pt.aleteia.org

Publicidade
Betfair

ALE-RO

ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento