Conectado por

Amazonas

Número de homicídios no Amazonas aumenta 85% em dez anos, aponta Atlas da Violência

Publicado por

em

O número de homicídios no Amazonas teve um aumento de 85,8% entre 2008 e 2018, conforme o Atlas da Violência 2020, divulgado nesta quinta-feira (27). Os registros desse tipo de crime saltaram de 830 para 1.542 no período analisado.

Continua após a publicidade

taxa de homicídios no Estado cresceu 52,1% no mesmo comparativo. A taxa de incidência do crime por 100 mil habitantes aumentou de 24,8 para 37,8, conforme o Atlas.

O Atlas da Violência é publicado pelo Ipea e Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Os dados são do Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde, e diferem dos dados repassados pelas secretarias da Segurança, utilizados no Monitor da Violência e no Anuário de Segurança Pública.

Na comparação entre 2017 e 2018, o Amazonas registrou redução tanto na taxa de homicídios quanto no número absoluto de casos. A taxa do crime por 100 mil habitantes caiu 8,3% e o número teve redução de 7,9%.

Segundo os dados, 24 estados apresentação diminuição das taxas entre 2017 e 2018. No comparativo de dez anos, o cenário é de aumento da criminalidade. “Verificamos que, ainda que os estados localizados nas regiões Norte e Nordeste tenham logrado a maior diminuição nas taxas de homicídio nesse ano, é interessante apontar que as dez UFs com maiores taxas de homicídio localizam-se nessas duas regiões”, diz o estudo.

Juventude

No Brasil, os homicídios são a principal causa de mortalidade de jovens, grupo etário de pessoas entre 15 e 29 anos, conforme o estudo. No Amazonas, a taxa de homicídios por 100 mil jovens nessa faixa etária reduziu 10,1% entre 2017 e 2018, mas apresentou crescimento de 55,5% no comparativo de 2008 a 2018.

Em 2008, no Amazonas, foram assassinados 455 jovens. Em 2018, esse número subiu para 795.

Armas de fogo e causa indeterminada

O Atlas da Violência também levanta dados sobre os homicídios causados por arma de fogo e as mortes violentas por causa indeterminada. No Amazonas, o número e a taxa de homicídios por arma de fogo aumentaram em dez anos.

Entre 2008 e 2018, o número de mortes por arma de fogo teve um salto de 115,5%, e a taxa por 100 mil habitantes subiu 76,4%. Em uma comparação entre 2017 e 2018, o número dessa tipificação caiu apenas 1,4%, e a taxa reduziu 1,8%.

Os dados de mortes violentas por causa indeterminada apresentaram redução no Amazonas. Em dez anos, o número caiu 61,2% e taxa, 68,3%. Entre 2017 e 2018, a redução do número de mortes violentas indeterminadas foi de 9,5%, e a taxa caiu 9,9%.

G1