Conectado por

Rondônia

Novo inseticida é distribuído para combate ao aedes aegypti nos municípios de Rondônia


Compartilhe:

Publicado por

em

Rondônia inova mais uma vez e distribui novo inseticida para intensificar o combate ao mosquito aedes aegypti. O Governo do Estado, por meio da Agência de Vigilância em Saúde (Agevisa), realiza entrega de novo inseticida Cielo em todo o Estado. No total, serão beneficiados 47 municípios. Além dessa iniciativa, será realizada capacitação, por intermédio do Ministério da Saúde, aos agentes de endemias assistidos pela Regional de Saúde.

A entrega ocorrerá nos municípios sede: Porto Velho, Colorado D’Oeste, Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura e Ariquemes. Os agentes de endemias serão multiplicadores em seus municípios e vão atuar no controle vetorial, em limpeza, manutenção e operação de equipamento Guarany de Ultra Baixo Volume (UBV), popularmente conhecido como “fumacê”. A distribuição que já iniciou, seguirá até 28 de agosto deste ano.

O inseticida Cielo começou a ser distribuído em fevereiro de 2020 e veio para substituir o inseticida Malathion EW 44%. O novo inseticida é desenvolvido como alternativa para o gerenciamento de resistência aos pyrethroides e organofosforados. Com intuito de facilitar as operações de campo, ele é um produto pronto para o uso, não sendo necessário sua diluição. O Cielo é utilizado tanto no equipamento para bloqueio costal, quanto na UBV pesada (fumacê), que são acopladas nos veículos.

Para a coordenadora Estadual de Endemias da Agevisa, Bárbara Moura, as ações para o controle da dengue, bem como zika e chikungunya, devem acontecer de forma contínua por meio de educação em saúde, visita domiciliar e conscientização a fim de evitar surtos dos vírus. A UBV pesada entra em último caso, visto que a utilização reiterada do inseticida pode gerar resistência do mosquito transmissor.

“É importante ressaltar a necessidade da população, conjuntamente com o poder público, trabalhar a fim de conter criadouros, retirando lixos acumulados nos quintais, telar o suspiro das fossas, tampar as caixas d’água, bem como evitando qualquer água parada que possa servir de criadouro. Somente assim conseguiremos combater o mosquito aedes aegypti e erradicar sua proliferação”, salienta.

O trabalho que a Agevisa vêm realizando está alinhado com prioridades e metas do Governo de Rondônia. Inclusive, recentemente foi realizada ação de UBV (fumacê) no distrito de Nova Mamoré, município de Nova Brasilândia e Espigão do Oeste, localidades que atualmente são alvos de surto de dengue.

BOLETIM

Até o dia 4 de agosto de 2020, Rondônia registrou 2.791 casos de dengue. Comparado ao mesmo período no ano passado, quando o número era de apenas 477 casos de contração da doença, o aumento foi 485% até agora.

As notificações dos casos de zika também cresceram 43%. Já os casos de chikungunya houve uma redução significativa de 30%. As três doenças são transmitidas pelo mosquito aedes aegipty.

Secom – Governo de Rondônia