Conectado por

Aripuanã

No Mato Grosso, Aripuanã revela belas cachoeiras em meio à floresta amazônica


Compartilhe:

Publicado por

em

Se destinos brasileiros ainda não estão na sua lista de viagens, é melhor reconsiderar a ideia porque aqui não faltam opções de lugares incríveis. Um deles é Aripuanã, no Mato Grosso, que embora seja desconhecido para muitas pessoas, tem um potencial turístico enorme a ser desenvolvido. Cheio de aventuras e belezas naturais, este é o 5º local do país com o maior número de espécies de aves identificadas.

O dado se explica com um fato interessante: o município a 998 km de Cuiabá está dentro da floresta Amazônica. Às margens do rio Aripuanã se desenvolvem seus principais atrativos. Trilhas, rios, paredões rochosos, balneários com piscinas naturais e cachoeiras, como as exuberantes Salto das Andorinhas, onde há revoada dos pássaros, e Salto Dardanellos, as duas principais quedas d’água da cidade. Ambas estão entre as melhores paisagens mato grossenses.

Foto: L.D.Guimarães

No meio deste cenário propício para a contemplação, também sobra espaço para praticar diversos esportes radicais, como rafting, rapel, boia-cross, escalada e caiaque. A pesca no rio Aripuanã é outro destaque da região, além da observação de aves como papagaios, tucanos, araras e corujas. Ao menos 400 espécies estão catalogadas e um dos principais lugares para observá-las é o santuário Pouso Milagroso.

Mesmo que tenha pouca infraestrutura, a cidade conta com um hotel que costuma receber os turistas e atualmente é o maior empreendimento hoteleiro local. Inaugurado em 2015, o Hits Amazônia tem localização privilegiada, com vista para as cachoeiras, quartos amplos e piscina. Oferece café da manhã e wi-fi com tarifas a partir de R$ 170,00 para dois adultos. A decoração conta com belas esculturas em madeira reaproveitada feitas pelo artesão catarinense e morador do município Elpidio Vargas Marafigo.

Quando ir: entre agosto e novembro é ideal para se aproximar das cachoeiras; de dezembro a julho, porém, é quando estão com volume máximo de água.

Como chegar: a partir de Cuiabá, os veículos percorrem 795 km de estrada asfaltada e mais 203 km de estrada de terra. Para quem viaja de ônibus, a empresa TUT Transportes é quem realiza o trajeto. De avião, apenas com táxi aéreo da empresa ASTA.

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento