Conectado por

Nacional

No Brasil, representantes internacionais discutem ações de formação em Patrimônio Cultural


Compartilhe:

Publicado por

em

Nos dias 30 e 31 de agosto, o Rio de Janeiro (RJ) receberá representantes governamentais de países sul americanos e africanos, além de representantes da Diretoria Geral da UNESCO, para reunião sobre ações de capacitação e gestão relacionadas ao Patrimônio Cultural. Está na pauta apresentação do relatório de atividades dos últimos quatro anos de atuação do Centro Lucio Costa (CLC), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que destaca diversas ações de qualificação que foram desenvolvidas pelo Centro. Essas iniciativas contribuíram para a formação de aproximadamente 350 técnicos e gestores de 14 países envolvidos com atividades sobre o Patrimônio Mundial. A estratégia adotada pelo CLC tem permitido a criação e implementação de ações formativas baseadas em demandas específicas dos estados-membros.

Além da apresentação do relatório de atividades, na II Reunião de Governança do CLC haverá a instalação de novo governo e a elaboração do Plano de Trabalho do Centro para os próximos dois anos (2019/2020). Serão definidos os cinco países que, juntos com o Brasil, também participarão do Comitê Executivo, assim como os membros do Comitê Consultivo que agora será constituído.

Estarão presentes representantes da área do patrimônio dos países falantes das línguas lusófonas e espanhola que já fazem parte do CLC, dentre eles: o Ministério da Cultura da Argentina, o Instituto do Patrimônio Cultural de Cabo Verde, o Conselho de Monumentos Nacionais do Chile, o Ministério da Cultura da Colômbia, o Instituto Nacional de Patrimônio Cultural do Equador, o Ministério da Cultura e Turismo de Moçambique, o Ministério de Patrimônio Cultural e Indústrias Culturais do Peru, a Comissão de Patrimônio Cultural da Nação do Uruguai. Além destes, participam o Instituto Chico Mendes de Conservação à Biodiversidade (ICMBIO), os Ministérios da Cultura e de Relações Internacionais, a Agência Brasileira de Cooperação, o Centro do Patrimônio Mundial (CPM), o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS), a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), e o Centro Internacional de Estudos para a Conservação e Restauração de Bens Culturais (ICCROM).

Em acordo assinado recentemente com a UNESCO, o Rio de Janeiro se mantém como sede do Centro Regional de Formação em Gestão do Patrimônio Mundial, Centro de Categoria 2 sob os auspícios da Unesco (CC2), por meio do Centro Lucio Costa,  do Iphan. As ações do CLC destinam-se a reforçar a Cooperação Sul/Sul, como estratégia de integração entre países da América do Sul, países de língua oficial portuguesa na África – os PALOP – e o Timor Leste, na Ásia com desafios comuns na preservação de bens culturais, naturais e mistos, que tem como premissa a aplicação da Convenção do Patrimônio Mundial da UNESCO.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *