Conectado por

Featured

Neuroticismo: Qual seu nível de estabilidade emocional?


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

O que é neuroticismo?

O neuroticismo é uma tendência a experimentar facilmente emoções negativas ante eventos comuns da vida (depressões, sentimento de culpa, inveja, raivaansiedade, entre outros). Ele é um dos cinco traços da teoria da personalidade chamada “The Big Five” e é semelhante, mas não idêntico, à neurose no sentido freudiano.

Alguns psicólogos preferem chamá-lo de “estabilidade emocional” para referir-se a um nível baixo de neuroticismo e “instabilidade emocional” para referir-se a um nível alto de neuroticismo. Trata-se de um traço básico da personalidade, indicando se a pessoa vai tender para a estabilidade ou para a instabilidade emocional.

Neurose e neuroticismo: qual a relação entre ambos?

O termo neurose foi cunhado por Cullen em 1769 para significar doenças do sistema nervoso em que não havia nenhuma lesão física observável. O conceito foi desenvolvido por outros autores, mas foi Freud quem o generalizou na literatura médica, utilizando-o desde o início para expressar “desordem”. Mais tarde, o termo neurose foi abandonado, mesmo como adjetivo, pelo manual de diagnóstico da OMS e substituído por “desordem”, eliminando seu uso.

A concepção de neuroticismo, no entanto, não está relacionada com os modelos psicodinâmicos, sendo geralmente descrita mais objetivamente em termos psicométricos (medidas) e definida operacionalmente por itens referentes à irritabilidade, raiva, tristeza, preocupação, hostilidade, autoconsciência e vulnerabilidade. Além disso, a neurociência trouxe a evidência de uma base neural para o neuroticismo, que abrange o volume das regiões cerebrais associadas à ameaça, punição e afeto negativo.

As pessoas usam os termos neurose e neuroticismo para descrever o modo de reagir com emoções negativas a situações desafiadoras da vida cotidiana. Em uma perspectiva psiquiátrica, no entanto, esses conceitos tomaram caminhos diferentes.

No contexto clínico, o neuroticismo e o neurótico são termos usados como um diagnóstico informal para um grupo consideravelmente grande de pacientes apresentando sintomas depressivos e ansiosos de padrão flutuante e crônico e frequentemente associados a traços de personalidade não adaptativos. Esses termos não são tomados como as denominações mais adequadas, as quais têm mostrado uma resistência na evolução das classificações psiquiátricas.

Quais são as causas do neuroticismo?

O neuroticismo é um traço de personalidade que, em grande parte, a pessoa herda de seus progenitores. Isso significa que ele já está presente no momento do nascimento, mas não quer dizer que não possa ser modificado por meio de reforço ou de inibição ambientais.

Quais são as principais características do neuroticismo?

As pessoas com alto índice de neuroticismo reagem de modo emocional negativo aos eventos comuns da vida, que não afetariam a maioria das outras pessoas. Elas tendem à falta de confiança e a serem autocríticas, embora tenham medo das críticas alheias. Além disso, podem também manifestar alguns ou todos dos seguintes sintomas: medo de abandono por parte de outras pessoas; luta contra ansiedade e pensamento negativo; baixa autoestima; dificuldades de tomar decisões e tendência a se estressarem facilmente. Costumam ser sensíveis, tímidas e pessimistas. São naturalmente nervosas e têm dificuldades em situações menos previsíveis. O neuroticismo geralmente leva a níveis mais altos de estresse e preocupação.

As pessoas com um menor nível de neuroticismo tendem a permanecer equilibradas e lógicas, serem relaxadas e confiantes, terem uma visão mais positiva das coisas e adaptarem-se facilmente a novas situações. 

Como lidar com o neuroticismo

Ao tratar com aqueles que sofrem o neuroticismo, a pessoa deve ser solidária e encorajadora, oferecer ajuda quando necessário e procurar entender as dificuldades que podem estar ocorrendo.

As pessoas com níveis altos de neuroticismo tendem a se sair melhor em ambientes que lhes ofereçam segurança e proteção. Os trabalhos potenciais que melhor se adaptam a elas são, entre outros, os de escritor, artista, contador e projetista.

As pessoas com menor nível de neuroticismo tendem a ser mais relaxadas e mais fáceis de lidar, mais aventureiras e confiantes e se adaptam mais facilmente à mudança. Em resumo, ter um baixo grau de neuroticismo significa ser mais positivo e pacífico.

Ao se comunicar com alguém com baixo grau de neuroticismo, a pessoa deve ser aberta e expressar claramente o que deseja, permanecer positivo e otimista e incentivar a outra pessoa a espalhar seu pensamento positivo. Aqueles que experimentam menos estresse e preocupação tendem a ter um bom desempenho nas crises e em geral prosperam em ambientes que oferecem novas experiências e utilizam seu temperamento estável. As carreiras potenciais mais adaptadas a essas pessoas são policial, cirurgião, bombeiro, advogado, diplomata, assistente social e psiquiatra.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =

Publicidade
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento