Conectado por

Cuiabá-MT

Neblina toma conta de Cuiabá e VG e anuncia chegada do frio

Publicado por

em

Cuiabá e Várzea Grande amanheceram encobertas por uma espessa camada de neblina na nesta terça-feira (2), o que demandou cautela de motoristas e motociclistas que pegaram o trânsito nas primeiras horas a caminho do trabalho e demais compromissos por causa da pouca visibilidade causada pelo fenômeno. 

Quem trafegava pela Avenida João Ponce de Arruda em direção à Avenida da FEB, em Várzea Grande, pôde constatar que o nevoeiro encobria completamente as dependências do Aeroporto Marechal Rondon, de modo que não era possível sequer visualizar a pista de pouso e decolagens e nem observar os aviões que ficam estacionados nos locais de embarque e desembarque. Não há informação se houve comprometimento de algum pouso ou decolagem no terminal aeroportuário por causa do nevoeiro. 

No entanto, por volta das 8 horas, o sol começou a aparecer e aos poucos a neblina foi se dissipando. Vale destacar que a previsão para esta terça-feira é de muito calor e tempo seco. 

Aliás, existe uma expressão popular que diz “neblina que baixa é sol que racha”. O ditado popular costuma ser utilizado para justificar dias que amanhecem encobertos por neblina e pouco tempo depois o sol aparece e predomina o calor no restante do dia. 

Para Cuiabá e Várzea Grande, de acordo com o site Climatempo, existe previsão de até 37º C sem qualquer possibilidade de chuva ao longo do dia. A umidade do ar deve variar entre 41% e 60% nas duas cidades. A previsão é basicamente a mesma do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). 

O FENÔMENO

De acordo com o serviço de meteorologia do Climatempo, empresa de serviços de meteorologia, isso faz parte de um ciclo. A neblina é formada quando há predomínio de massa de ar polar sobre uma determinada região. Com isso, o céu não apresenta nebulosidade e o calor adquirido durante o dia com o aquecimento do sol é perdido rapidamente. 

Tal condição reflete em uma noite mais fria do que quando há nuvens no céu e num resfriamento muito grande. Isso faz com que a umidade se condense próximo ao solo, resultando em neblina.

Tecnicamente, conforme o Climatempo, o nevoeiro é a umidade que se condensa próximo do solo. São gotículas de água extremamente pequenas e que ficam em suspensão perto da superfície. A umidade relativa do ar precisa estar acima de 90% para que ocorra a formação do nevoeiro. Vento fraco ou calmaria (falta de vento) é outra condição importante para a formação do fenômeno. Em geral, o nevoeiro se dissipa naturalmente com o aquecimento do ar.