Conectado por

Economia

Na pandemia, INSS desbloqueia 26,6 mil benefícios de BPC suspensos


Compartilhe:

Publicado por

em

OMinistério da Cidadania encaminhou ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), desde março deste ano, cerca de 26,6 mil Benefícios de Prestação Continuada (BPC) para desbloqueio automático dos pagamentos.

A listagem inclui os benefícios em que foram identificados como requerimento de reativação pelo segurado junto ao INSS e inscrição, independentemente da data em que foi realizada no Cadastro Único (CadÚnico).

Esses benefícios serão reativados de forma manual pelas unidades descentralizadas do INSS. Na prática, o BPC paga um salário mínimo (R$ 1.045) por mês para a pessoa idosa de baixa renda.

Segurados que tiveram o BPC suspenso ou cessado até março deste ano poderão regularizar a situação e voltar a ter acesso ao benefício. O pedido deve ser feito por meio do site ou aplicativo Meu INSS ou via Central 135.

Em março, devido à pandemia do novo coronavírus, o governo federal resolveu suspender o bloqueio do pagamento do BPC. Agora, é preciso estar inserido no programa e, portanto, reativar a regularidade do benefício.

“A reativação do benefício implicará o pagamento de todos os valores devidos durante o período em que o benefício esteve suspenso ou cessado, excetuando o período em que o benefício comprovadamente não é devido”, garantiu o governo.

Fonte: Metropoles