Conectado por
Governo de Rondônia

Polícia

Mulher de Beira-Mar não é encontrada no trabalho e pode ser presa em PVH

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Transferida para Porto Velho para trabalhar e acompanhar o marido Fernandinho Beira-Mar, Jacqueline Moraes da Costa, está novamente encrencada e poderá voltar para trás das grades por violação a uma das condicionantes de seu regime semiaberto.

Em duas inspeções feitas “in loco” em seu suposto local de trabalho – um restaurante da cidade – o Ministério Público não encontrou Jaqueline nas duas vezes que esteve no estabelecimento, em um mesmo dia, colocando em dúvida a veracidade do trabalho lícito da acusada.

O dono do restaurante disse que Jaqueline não tem horário específico para desempenhar suas funções no restaurante, enquanto dois garçons disseram que não souberam dizer qual a verdadeira função que ela desempenhava no local.

Jaqueline será intimada a comparecer na Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas de Porto Velho para dar sua justificativa sobre as funções que desempenha no restaurante e o motivo de sua ausência no local de trabalho.

Em 2015, ela foi presa pelo mesmo motivo no Rio de Janeiro, onde morava com os três filhos que possui com Fernandinho Beira-Mar pelo mesmo motivo. Beira-Mar está preso na penitenciária federal de Porto Velho há vários anos e só deverá ser transferido em 2019.