Conectado por

Featured

MPE vê risco de novo conflito armado e manda ofício ao governo de Mato Grosso


Compartilhe:

Publicado por

em

O Ministério Público Estadual (MPE) alertou o governo de Mato Grosso sobre o risco de uma nova tragédia em Colniza, a 1.065 km de Cuiabá, como a registrada em abril de 2017, quando 9 trabalhadores rurais foram brutalmente assassinados no Distrito de Taquaruçu do Norte.

Conforme ofício encaminhado pela Promotoria de Justiça de Colniza ao governo, a Fazenda Agropecuária Bauru (Magali), com aproximadamente 46 mil alqueires, vem sofrendo invasões desde o ano 2000 e, após a reintegração de posse ocorrida em 2017, as ameaças se intensificaram e uma invasão de grupo armado para tomar as terras à força está na iminência de acontecer.

Temendo um confronto entre invasores e seguranças, um grupo de pessoas denunciou a situação ao MPE esta semana. Conforme um dos declarantes, atualmente a Fazenda Agropecuária Bauru conta com 10 seguranças armados, que nas últimas semanas vêm sofrendo ataques rotineiros, com disparos de tiros.

Conforme informações relatadas ao MPE, o movimento de invasão marcou para esta sexta-feira (7) uma reunião para discutir os detalhes da ocupação, com a participação de mais de 200 pessoas. Em razão da tensão foram contratados mais 8 pessoas para reforçar a segurança da fazenda.

Após colher os depoimentos, a Promotoria de Justiça de Colniza determinou a instauração da Notícia de Fato.

Em abril de 2017, pelo menos cinco pessoas foram assassinadas na quinta-feira (20) em um conflito por terras em um assentamento no município de Colniza.

Um levantamento realizado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) à época apontou que 6.601 famílias de Mato Grosso moram em áreas de conflitos agrários. Os dados colocam o estado na 1º posição no ranking do Centro-Oeste e em 6º lugar no ranking nacional. Os números fazem referência aos casos ocorridos em 2016.

O maior número de famílias em locais de conflito em Mato Grosso, segundo a CPT, pertencem ao Parque Nacional do Xingu, nos municípios de Querência, Canarana e São Félix do Araguaia. São ao todo, 1.522 mil famílias.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *