Conectado por

Cuiabá-MT

Motorista diz à PF que buscou mulher com dinheiro em motel


Compartilhe:

Publicado por

em

A suspeita de que dinheiro desviado dos cofres públicos de Cuiabá possa ter sido escondido em um motel na Avenida Beira Rio, e gasto para beneficiar campanhas eleitorais no ano passado, ganha força nos bastidores.

Segundo revelou o MidiaNews, pelo menos R$ 14 milhões desviados da área da Saúde, segundo delação premiada relacionada à Operação Sangria, da Polícia Civil, tiveram como destino a suíte de motel.

A reportagem apurou que outra denúncia, feita à Polícia Federal na véspera das eleições de 2018, reforça a tese de que uma suposta quadrilha se utilizou do mesmo modus operandi, em outros motéis da Capital.

O relato dá conta de que um motorista de aplicativo atendeu à chamada de um homem, no sábado de manhã, solicitando que o buscasse em um motel, que fica na saída de Cuiabá para Chapada dos Guimarães.

Ao chegar no local, e se dirigir à suíte indicada, uma mulher se apresentou e entrou no carro. O motorista disse à ela que o chamado fora feito por um homem.

A mulher confirmou que não havia feito o chamado. Segundo ela, um homem chamado Leonardo, que era assessor de um candidato a deputado federal, é quem acionou o motorista.

O motorista reparou que a mulher levava uma sacola grande, aparentemente com dinheiro. Ele então a levou até uma casa no bairro Três Barras, onde funcionaria um comitê eleitoral.

Denúncia ao Ministério Público

No sábado à tarde, o motorista de aplicativo contou o episódio a um amigo, que também disputava uma cadeira na Câmara Federal.

Este, então, imediatamamente fez uma denúncia ao Ministério Público Eleitoral. Na segunda-feira, um dia após a eleição, o motorista foi contatado por dois agentes da Polícia Federal. E os levou até a casa em que deixou a mulher.

Segundo apurou a reportagem, ele identificou a mulher aos agentes por meio de uma foto do Facebook.

A fonte disse à reportagem que, após esse contato com os agentes da PF, não soube de mais informações relacionadas ao caso.

www.midianews.com.br