Conectado por

Mato Grosso

Morre jovem que acordou após ter morte cerebral decretada

Publicado por

em

A jovem Karina Souto, 29 anos, morreu na manhã desta terça-feira (18), no Hospital Municipal de Barra do Garça (a 520 quilômetros de Cuiabá). Ela estava internada há 18 dias após levar três tiros do ex-namorado, Baltazar Augusto Menezes, 58 anos, que não aceitava o fim do relacionamento. A empresária chegou a acordar dois dias após ter morte cerebral decretada. O caso chegou a repercutir na imprensa nacional.

Continua após a publicidade

O obíto foi confirmado por um profissional do Hospital Municipal. No entanto, ele não repassou mais detalhes. A tentativa de feminicídio seguida de suicídio ocorreu no sábado (1º), no bairro Santa Mônica, em Nova Xavantina (a 660 km de Cuiabá). Segundo testemunhas, por volta de 12h45, um grupo de amigos conversava nos fundos de uma residência, quando Baltazar Augusto chegou e iniciou uma discussão com a ex-namorada.

Baltazar não aceitava o fim da relação de aproximadamente quatro anos e queria retomar o namoro. Ela não aceitou o pedido e devolveu um colar a Baltazar. Quando foi guardar o objeto no carro, o homem pegou uma arma e deu três tiros na vítima. Na sequência, deu um tiro na própria cabeça e morreu no local.

Karina foi socorrida encaminhada para Barra do Garças em estado grave. No dia seguinte, teve a morte cerebral constatada e dois dias depois, reagiu. Uma enfermeira havia recebido a ordem médica para desligar os aparelhos, mas a jovem acordou segundos antes.

“Ela [enfermeira] ficou um tempo de pé, meditando, porque ela era nova, tinha uma vida pela frente, sabia da preocupação, e cantou um hino na mente”, relatou o pai da vítima, José Rocha Cardoso, 56 anos, ao Olhar Direto.

Apesar de ter acordado, o seu estado de saúde ainda inspirava cuidados. A irmã, Débora Souto, inclusive promoveu uma Vakinha Virtual para arrecadar dinheiro para sua recuperação. Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento.

FONTE: OLHARDIRETO