Conectado por

Agronegócios

Morango está em plena safra em São Paulo

Publicado por

em

Estado deve colher 2,22 milhões de caixa de quatro quilos da fruta até setembro
Rico em nutrientes e com baixo índice calórico, o morango está em plena safra no Estado de São Paulo. Dados da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), mostram que a safra deste ano deve ser de, aproximadamente, 2,22 milhões de caixas de quatro quilos. São Paulo produz morango em, aproximadamente, 270 hectares.

Continua após a publicidade

As principais regiões produtoras da fruta no Estado são Sorocaba, Campinas e Bragança Paulista. O pico da safra do morango em São Paulo é em julho e agosto, mas a colheita deve ocorrer até setembro.

Segundo Osvaldo José Maziero, produtor de morango e presidente da Associação dos Produtores de Morango de Atibaia e Jarinu, a safra ocorre sem problemas na região. O único percalço – que não deve gerar problemas para os consumidores – foi o período de seca que atrasou o plantio da fruta em um mês.

“Este atraso vai impactar levemente os produtores, já que eles conseguem um preço um pouco melhor da fruta em julho, quando não há tanto morango no mercado. A partir de agosto, se inicia o pico da safra e o valor da fruta fica mais baixo devido à alta quantidade de produto no mercado”, afirma o agricultor.

SP produz matrizes de morango livres de doenças

Além de um dos maiores produtores de morango do País, São Paulo conta com um moderno laboratório para a produção de matrizes da fruta livres de doenças. Até setembro de 2020, 30 mil matrizes de morango serão produzidas no Laboratório de Micropropagação de Mudas do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes (DSMM), que pertence à Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) da Secretaria, em Tietê, que darão origem às mudas para o plantio da próxima safra da fruta, em 2021.

De acordo com a engenheira agrônoma e diretora do Núcleo de Produção de Mudas de Tietê, Walkiria Nicolosi, foram produzidas 20 mil matrizes em 2019, para atender principalmente os produtores da Associação dos Produtores de Morango e Hortifrutigranjeiros de Jarinu, Atibaia e Região, que adquirem o material desde 2008, além de outros Estados.

O laboratório tem capacidade para produzir até 100 mil matrizes por meio da micropropagação, um conjunto de técnicas que permite que as plantas sejam desenvolvidas in vitro, com excelente qualidade e ausência de vírus, fungos e bactérias.

Cada matriz pode dar origem a uma média de 300 mudas, podendo chegar a até 500 mudas. No laboratório, são produzidas matrizes de morango, mas há possibilidade de produzir matrizes e mudas de outras espécies como banana e mandioca, todas isentas de qualquer doença.

A cultura in vitro permite a produção em massa, em qualquer época do ano; independente das condições climáticas, atende os produtores sem interrupção e oferece ao mercado produtos de qualidade.

Propriedades nutricionais

O morango é um alimento com baixo valor calórico (cerca de 38 calorias por 100 gramas), porém muito rico em diversos nutrientes, como vitaminas C, A, B5 e B6. Dentre os minerais, o cálcio, potássio, ferro, selênio e magnésio são os de maior destaque na composição. Outro nutriente encontrado em grandes quantidades no morango são as fibras, cerca de 2,5 gramas por 100 gramas.

Segundo Milene Massaro Raimundo, diretora do Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cesans), da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), a fruta também é rica em antioxidantes, como antocianinas e o ácido elágico, que auxiliam no combate ao envelhecimento precoce, na prevenção de doenças cardiovasculares e de diversos tipos de câncer e na redução de inflamações. Além disso, possui “zeaxantina”, uma substância importante para a saúde dos olhos.

“O fortalecimento do sistema imunológico, o melhor funcionamento do sistema digestivo e o auxílio no processo de cicatrização também estão entre os principais benefícios nutricionais relacionados ao consumo de morangos. Vale destacar que se trata um alimento muito versátil que pode ser consumido de várias maneiras: in natura, suco, sobremesas, bolos e até mesmo saladas”, afirma a nutricionista.

Assessoria