Conectado por

Saúde

Mitos e verdades sobre a barba na quarentena

Publicado por

em

Os homens que têm aquelas barbas dignas de lenhador provavelmente se perguntaram se é necessário tirar a barba para evitar a contaminação do Covid-19?   Nesse período de pandemia é normal surgirem preocupações intensas relacionadas a limpeza e a higienização, não só das mãos, mas também do rosto.

Continua após a publicidade

Segundo o farmacêutico homeopata, Jamar Tejada, um rosto liso e sem barba pode ser mais uma iniciativa para manter a higiene e evitar a proliferação do vírus “Não há nenhum estudo que comprove que a barba possa ser transmissora do coronavírus, mas manter a barba aparada pode ser um incentivo a mais para uma higienização constante. Os cuidados devem ser os mesmos para alguém que vai lavar o rosto e que não possui barba”, explica o especialista.

A maior preocupação em relação a barba é a higiene, pois  as secreções podem ficar alojadas nos pelos e gerar mais facilidade de transmissão. “O vírus pode estar em qualquer superfície, por isso é importante a higienização dos ambientes, mãos e rosto, o que inclui a barba.  Os pelos no rosto  costumam aumentar a oleosidade da pele,  e dependendo do tamanho dos fios pode acumular sujidades, por isso é importante lavar o rosto com um sabonete neutro ou com shampoo próprio para barba”, explica Amilton Macedo,  dermatologista e tricologista.

 Para acabar de vez com as dúvidas relacionadas a barba e COVID-19, os especialistas esclarecem mitos e verdades sobre esse tema:

  • A barba ajuda na contaminação do vírus?
    Mito.

A barba nem protege e nem facilita o contágio do vírus, não há a necessidade de remoção da barba, no entanto, você precisa ter uma higienização adequada. Mantenha o rosto e as mãos sempre limpas, e evite o toque na região dos olhos, boca e nariz. O cuidado deve ser maior para os profissionais de saúde que precisam usar máscara, pois a barba pode prejudicar a vedação da mesma.

  • Se a barba for curta, o risco de contágio é menor?
    Mito.

Os cuidados que um barbudo precisa ter são os mesmos de uma pessoa sem barba. Você deve manter a região higienizada independente do comprimento do pelo. Reforçar a limpeza constante das mãos e rosto é o ideal para não se contaminar. Se você tem um pelo curto ou comprido, mas está sempre lavando o rosto junto as mãos após espirrar ou tossir está seguindo as orientações corretas e não precisa se preocupar.

  • O hábito de colocar as mãos no rosto aumenta a chance de se contaminar?
    Verdade.

Alguns homens têm o costume de tocar a barba frequentemente, por isso aumentam o risco de ser contaminado. Ao longo do dia pode ocorrer o contato das mãos e o rosto sem a lavagem das mãos, ou até mesmo espirrar e não fazer a higienização imediata, o que aumenta a chance de contrair o vírus.

  • A barba favorece o aparecimento de alergias respiratórias?
    Mito.

Se você faz a higiene correta da barba, não tem por que temer que ela se torne um depósito de ácaros, pólens e poeiras.