Conectado por

Featured

Ministério Público afirma que Janaina Riva pode atuar como assistente de acusação na “grampolândia pantaneira”


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Promotor de Justiça do Ministério Público Estadual (MPE), Allan Sidney do Ó Souza, acatou o pedido feito pela deputada estadual Janaina Riva (MDB) para atuar como assistente de acusação contra os militares acusados na “grampolândia pantaneira”.

O pedido ocorre após o reintegratório dos coronéis Zaqueu Barbosa, Evando Lesco e cabo Gerson Corrêa nos dias 16 de 17 de julho na 11ª Vara de Justiça Militar.  Na ocasião, o cabo Gerson confirmou que a parlamentar foi uma das pessoas grampeadas ilegalmente.

Durante depoimento, os réus também acusaram promotores do Ministério Público de praticarem “barriga de aluguel” para se obter a quebra do sigilo telefônico de alvos de operações ilegalmente. O alto escalão do governo Pedro Taques (PSDB), também foi apontado como parte das escutas ilegais durante a campanha de 2014 a governo do Estado.

Veja mais: GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA: Janaina Riva pede à Justiça para ser assistente da acusação no caso dos grampos ilegais

Os grampos
Em 2017 foi revelado que a Polícia Militar em Mato Grosso “grampeou” de maneira irregular uma lista de pessoas que não eram investigadas por crime.

A deputada estadual Janaina Riva (MDB), o advogado José do Patrocínio e o jornalista José Marcondes, conhecido como Muvuca, foram alvo de escutas ilegais. Eles são apenas alguns dos “monitorados”.

Os grampos foram conseguidos na modalidade “barriga de aluguel”, quando investigadores solicitam à Justiça acesso aos telefonemas de determinadas pessoas envolvidas em crimes e no meio dos nomes inserem contatos de não investigados.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + dois =

Publicidade
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento