Conectado por

Agronegócios

Ministério da Agricultura estima renda do campo em R$ 1,032 trilhão


Compartilhe:

Publicado por

em

O faturamento dos produtores rurais deve atingir neste ano R$ 1,032 trilhão, valor 12,1% superior ao observado no ano passado, quando o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) foi estimado em R$ 920,9 bilhão.

Os cálculos levam em conta os preços médios recebidos pelos produtores rurais em janeiro e fevereiro deste ano, as estimativas de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados relativos à pecuária consideram as pesquisas do IBGE para a produção de carnes, leite e ovos de galinha nos últimos quatro quadrimestres.

Segundo os técnicos do Ministério da Agricultura, apesar do atraso no plantio e da colheita da soja, que retardou o início da semeadura o milho, o faturamento das lavouras deve crescer 15,4% para R$ 708,3 bilhões. A renda da pecuária deve crescer 5,4% para R$ 323,9 bilhões.

Eles observam que entre as lavouras, os principais destaques são arroz, com aumento de 6,0% no VBP, cacau 6,9%, laranja 7,2%, milho 21,9%, soja 30,1% e trigo 13,6%. A soja teve aumento real no valor de 73,0% nestes dois anos. Os aumentos nos valores de soja e milho foram os mais elevados desde o início desta série, em 1989. Redução expressiva no VBP vem ocorrendo em banana (-3,7), café (-24,2), e tomate (-10,4%).

Os resultados mostram que soja, milho, cana de açúcar, café e algodão, os cinco primeiros colocados no VBP, são responsáveis por 57,3% do VBP das lavouras. Os técnicos ressaltam  que a ligeira recuperação da cana-de-açúcar é relevante, pois a cultura tem importante participação no faturamento do agro. ”Na pecuária, contribuições positivas ao VBP são de carne bovina (10,7%), carne de frango (2,4%) e leite (4,6%). Contribuição negativa foi observada em suínos (-2,6) e ovos (-6,7%).”

Os técnicos da Secretaria de Política Agrícola, responsável pelo estudo, comentam que os preços da maioria dos produtos examinados são superiores aos do ano passado, comportamento também observado em produtos da pecuária.

Os estados de Mato Grosso, Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, são os primeiros classificados no valor da produção. Juntos respondem por 62,6% do VBP total. As regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste representam 83,6% do valor da produção. As regiões Nordeste e Norte respondem por 15,1% do VBP.

 

Globorural