Conectado por

Agronegócios

Milho híbrido pode aliviar inflamação intestinal


Compartilhe:

Publicado por

em

Os flavonóides (moléculas antioxidantes) de uma linha de milho melhorada atuam como agentes anti-inflamatórios no intestino de camundongos com uma condição semelhante à doença inflamatória intestinal (DII), de acordo com uma equipe de pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Eles afirmam que o milho rico em flavonóides deve ser estudado para determinar seu potencial de fornecer um efeito protetor à saúde humana.

“Neste estudo, usamos duas linhas de milho, uma contendo flavan-4-ols e a outra sem flavan-4-ols, para investigar a propriedade anti-inflamatória desse flavonóide”, disse Surinder Chopra, professor de genética de milho no Colégio Estadual de Ciências Agrícolas da universidade. “Eles estão próximos de linhas isogênicas, o que significa que sua composição genética é idêntica, exceto por alguns locais genéticos específicos responsáveis pela geração de flavonóides”, completou.

Segundo os pesquisadores, a doença inflamatória intestinal, chamada de DII, é uma condição inflamatória intestinal crônica que aguarda estratégias preventivas seguras e eficazes. Os compostos flavonóides de ocorrência natural são candidatos terapêuticos promissores à DII devido ao seu alto potencial antioxidante e à sua capacidade de reduzir a inflamação e a síndrome do intestino permeável.

Um número crescente de estudos epidemiológicos mostra que dietas ricas em frutas e vegetais, que contêm uma quantidade significativa de flavonóides, têm sido associadas a um menor risco de hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e outras doenças crônicas, como a doença inflamatória intestinal. Além de suas propriedades anti-inflamatórias, os flavonóides naturais são mais seguros que os medicamentos comuns.

AGROLINK