Conectado por

Mato Grosso

Mauro Mendes corta 3 mil cargos, extingue nove secretarias e cria “super Casa Civil”


Compartilhe:

Publicado por

em

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) anunciou nesta segunda-feira (12) a tão esperada reforma administrativa que irá promover a partir de janeiro do próximo ano. Conforme definido por sua equipe de transição, o número de secretarias será reduzido de 24 para 15 pastas. Além disso, 3 mil cargos, entre comissionados, contratados e de função gratificada serão dispensados. Quatro das secretarias extintas terão suas atribuições direcionadas para a Casa Civil, que ganha mais poder a partir de janeiro.

Junto com a comissão de transmissão, o governador eleito passou as últimas semanas estudando e elaborando balanços e relatórios para diagnosticar a real situação de Mato Grosso. De acordo com Mauro Mendes, a crise financeira na qual o Estado está mergulhado exige uma redução rígida das despesas.
 
Na atual conjuntura, o Estado de Mato Grosso tem gasto no mês mais do que arrecada, acumulando déficits consecutivos que tem engessado e endividado a administração em cifras que superam os bilhões de reais.
 
“Junto com a equipe de transmissão passamos a identificar onde poderemos reduzir gastos, promover cortes, cortar cargos, fundir secretarias. Tudo visando trazer economia aos cofres públicos para sobrar dinheiro em investir naquilo que é mais urgente ao cidadão. É o primeiro passo para a nossa meta de reequilibrar as finanças do Estado”, declarou.
 
Mauro garantiu que esses cortes não trarão qualquer prejuízo à população. “Essa redução de despesas visa justamente melhorar a qualidade dos serviços prestados. Os valores economizados no custeio da máquina serão revertidos para que possamos equilibrar o caixa e honrar os compromissos do Estado com os servidores, os fornecedores e com o cidadão mato-grossense”, explicou.

As secretarias extintas/incorporadas são:

1 – Secretaria de Estado de Cidades;
2 – Casa Militar;
3 – Gabinete de Assuntos Estratégicos, cujas funções passarão a ser de atribuição da Casa Civil
4 – Gabinete de Articulação e Desenvolvimento Regional, cujas funções passarão a ser de atribuição da Casa Civil
5 – Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, cujas funções passarão a ser desempenhadas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico;
6 – Secretaria de Estado de Planejamento, que será incorporada à Secretaria de Planejamento e Gestão
7 – Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção, cujas funções voltarão a ser desempenhadas pela Controladoria Geral do Estado;
8 – Gabinete de Comunicação, que será convertido como secretaria adjunta na Casa Civil;
9 – Gabinete de Governo, cujas funções serão atribuídas à Casa Civil;
 
Veja a estrutura administrativa proposta:
 
1 – Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão – Seplag
2 – Secretaria de Estado de Justiça- Sejus
3 – Secretaria de Estado de Cidadania, Assistência Social e Direitos Humanos – Setasdh
4 – Secretaria de Estado de Educação- Seduc
5 – Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Esportes e Lazer – Secel
6 – Secretaria de Estado de Fazenda – Sefaz
7 – Secretaria de Estado de Meio Ambiente – Sema
8 – Secretaria de Estado de Segurança Pública
9 – Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação – Secitec
10 – Secretaria de Estado de Saúde – SES
11 – Secretaria de Estado de Infraestrutura, Logística e Obras Públicas – Sinfra
12 – Casa Civil
13 – Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico
14 – Controladoria Geral do Estado – CGE
15 – Procuradoria Geral do Estado – PGE