Conectado por

Cuiabá-MT

“Mato Grosso precisa da Santa Casa; temos que reabri-la”, diz Botelho


Compartilhe:

Publicado por

em

O presidente da Assembleia Legislativa-AL/MT, deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que o Legislativo e a Prefeitura de Cuiabá estão buscando uma solução definitiva para sanar o déficit mensal de R$ 800 mil da Santa Casa de Misericórdia.

A unidade filantrópica alega que o Município não lhe repassou R$ 3,6 milhões para custeio de despesas emergenciais, por isso paralisou os serviços na segunda-feira (11). 

Para resolver o imbróglio, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), o presidente da Câmara de Vereadores Misael Galvão (PSB) e Botelho se reuniram na manhã desta quinta-feira (14).

“Precisamos criar uma solução definitiva. A Santa Casa tem um déficit mensal de R$ 800 mil. Precisamos criar uma regulamentação para barrar isso [o déficit]”, disse Botelho. 

Precisamos criar uma solução definitiva. A Santa Casa tem um déficit mensal de R$ 800 mil

Ficou acordado que ainda haverá uma reunião com o Executivo Estadual e posteriormente – na próxima semana – uma viagem a Brasília para exigir recursos do Ministério da Saúde.

“Tivemos uma reunião hoje com o prefeito, com os vereadores que são componentes da CPI [dos Filantrópicos] e eles vão trazer todo o relatório para cá. Vamos fazer um estudo junto com a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, chamar o secretário de Estado [Gilberto Figueiredo]”. 

“Eu acho que na semana que vem, quando haverá uma reunião no Ministério da Saúde, já teremos que ter uma solução. No prazo de uma semana, teremos que apresentar uma proposta pelo menos. Ou vamos achar uma solução para a Santa Casa funcionar ou não. Isso é o que estamos trabalhando. Meu objetivo é reabrir a Santa Casa, porque o povo precisa disso, os mais humilde sobretudo”, afirmou o deputado.

Pedido de intervenção

Na ocasião, ainda foi levantada a possibilidade de uma intervenção administrativa na Santa Casa por parte da Prefeitura.

“Há uma discussão inclusive sobre intervenção. É uma possibilidade que foi discutida aqui, e veremos juridicamente. Parece-me que já foi feito isso em mato Grosso do Sul e deu certo. O fato é: nós precisamos da Santa Casa. O povo mais humildade e que precisa do SUS precisa da Santa Casa”, disse Botelho.

A intervenção foi uma sugestão da Câmara de Vereadores de Cuiabá, que entregou nesta manhã um requerimento ao prefeito Emanuel Pinheiro.

Segundo a diretoria da Santa Casa, ao todo, a unidade filantrópica tem uma dívida de R$ 80 milhões. E o não repasse de R$ 3,6 milhões acordados com Executivo Municipal inviabilizou os serviços a curto prazo.

“O patrimônio da Santa Casa é algo em torno de R$ 500 milhões, por isso que não podemos desprezar isso. O patrimônio é grande. Esse é o caminho: reabrir a Santa Casa. Quem fala que Mato Grosso não precisa da Santa Casa está por fora da Saúde. Hospital você não monta de uma hora para outra. Para montar um hospital hoje como a Santa Casa, demoraria de dois a três anos”, finaliza Botelho.