Conectado por

Amazonas

Manaus tem 121 novos casos de sarampo em uma semana


Compartilhe:

Publicado por

em

Mais 121 casos de sarampo foram confirmados em Manaus em uma semana, segundo o 23º Boletim Epidemiológico de Monitoramento da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), divulgado nesta segunda-feira (13). Com isso, a capital já tem 723 pacientes com confirmação da doença. Os casos suspeitos, que estão em investigação aguardando resultado laboratorial, chegam a 4.694.

Campanha nas ruas

Após o decreto de emergência, no início de julho, a Prefeitura de Manaus anunciou a intensificação da vacinação na capital. Casas, estabelecimentos comerciais e escolas passaram a receber visitas de agentes de saúde.

De acordo com a Prefeitura, 900 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), divididos em equipes, atuam nas ruas para operacionalizar uma varredura vacinal. O trabalho é realizado diariamente durante seis semanas, das 15h às 20h.

Além do reforço nas ruas, as doses continuam disponíveis para a população em 185 salas de vacinação localizadas em unidades de saúde.

Após ser decretada situação de emergência devido à epidemia de sarampo em Manaus, a cobertura de vacinação foi ampliada na capital. De acordo com a Fundação de Medicina Tropical, (FMT), até agora 85% da população já foi vacinada, mas a meta é chegar a 95%, o que corresponde a 27 mil pessoas. Por isso, a partir desta segunda-feira (16), além das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), as escolas estaduais começam a oferecer a vacina para os alunos e comunidade.

Vacinas

Segundo a secretaria, a vacina de rotina é aplicada em pessoas de 1 até 49 anos. Mediante o avanço da doença em Manaus, a faixa etária foi alterada para crianças a partir de 6 meses.

A população pode se dirigir às unidades básicas de saúde para imunização.

O Cartão de Vacinação deve ser levado no dia da vacina, principalmente no caso de crianças. Quem não possuir o documento poderá ganhar um novo cartão, com registro da dose aplicada.

As doses que são aplicadas já estavam na capital. Mais vacinas foram solicitadas ao Ministério da Saúde na semana anterior, segundo a Prefeitura.

Alerta pais

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Amazonas (MP/AM) recomendaram ao estado do Amazonas e ao município de Manaus que reforcem as orientações de combate ao sarampo. Além disso, responsáveis pelos alunos das redes públicas devem ser convocados a enviar os cartões de vacinação das crianças e adolescentes para comprovar a imunização. Em caso de omissão, pais podem ser responsabilizados.

A recomendação, divulgada na sexta-feira (10), diz que as autoridades devem promer ampla divulgação sobre o surto de sarampo que acomete a capital, alertando a população e líderes comunitários acerca dos riscos de contaminação e quanto aos possíveis efeitos da vacinação.

O Ministério Público ressalta que a convocação direcionada aos responsáveis deverá conter esclarecimentos quanto à importância da vacinação e os riscos que o sarampo representa para a saúde, ficando claro também os impedimentos para a imunização, como a existência de alergias a ovo e a leite.

O documento também requer que os responsáveis pelos alunos sejam convocados a enviar os cartões de vacinação das crianças e adolescentes.

“Caso não seja possível enviar o cartão, o responsável deve apresentar autorização para a vacinação ou documento informando a justificativa para a impossibilidade de vacinação”, diz o MPF.

Quem não pode vacinar?

Gestantes, casos suspeitos de sarampo, crianças menores de seis meses de idade e pessoas imunocomprometidas (com doenças que abalam fortemente o sistema imune).