Conectado por

Rondônia

Mais de 9 mil pessoas ainda não voltaram para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 em RO


Compartilhe:

Publicado por

em

O Ministério da Saúde informou na última terça-feira (13) que 9.743 pessoas que tomaram a primeira dose da CoronaVac/Butantan não retornaram para receber a segunda dose do imunizante em Rondônia.

Segundo o Painel Covid do Governo de Rondônia, 237.808 doses da CoronaVac já foram aplicadas no estado, desde o começo da campanha de imunização. O governo do estado não detalhou quantas dessas doses foram destinadas para a primeira e para a segunda aplicação.

Mais de 9 mil pessoas não tomaram a segunda dose da vacina CoronaVac em Rondônia — Foto: Reprodução/Ministério da Saúde

Duas vacinas são aplicadas no estado: a da farmacêutica AstraZeneca (desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford), e a CoronaVac (desenvolvida pelo laboratório Sinovac com o Butantan).

Segundo o governo, o estado recebeu 27.200 doses da AstraZeneca e nenhuma pessoa que esteja dentro do prazo para receber a segunda dose, foi imunizada. O intervalo entre a primeira e a segunda dose dessa vacina é de três meses.

Imunização em Rondônia

Segundo o boletim divulgado pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) na noite de terça-feira (13) e as informações do Ministério da Saúde:

  • 148.842 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid;
  • 41.418 pessoas tomaram a segunda dose;
  • 9.743 pessoas ainda precisam receber a segunda dose.

Logo, mais de 50 mil pessoas fazem parte do grupo dos que estão no prazo para receber a segunda dose do imunizante, sendo que, desse total, cerca de 20% ainda não foram receber a segunda aplicação.

Imunização em Porto Velho

De acordo com o Painel Vacinômetro Covid-19 da Prefeitura de Porto Velho, 54.600 doses já foram aplicadas na cidade. Dessas:

  • 37.323 pessoas tomaram a primeira dose da CoronaVac e
  • 10.963 tomaram a segunda dose dessa vacina.

O Município está realizando a vacinação de segunda dose entre os dias 14 e 16 de abril no Centro Universitário São Lucas – Campus 2. Confira o cronograma e quem pode comparecer para completar a imunização.

Eficácia garantida

Para que a vacina da CoronaVac tenha maior eficácia, a aplicação da segunda dose deve acontecer com um intervalo de 21 a 28 dias, de acordo com os estudos.

Por que são necessárias 2 doses da vacina contra Covid; entenda

Segundo os especialistas, “por mais que a primeira dose já dê um pouco de proteção, essa taxa não está dentro dos parâmetros estabelecidos pelos especialistas e pelas instituições que definem as regras do setor, como a Organização Mundial da Saúde, o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária.”

Ao receber a primeira dose (e não retornar para completar o esquema vacinal), o indivíduo corre o risco de ficar com uma falsa sensação de segurança.

G1.globo.com