Conectado por

Nacional

Líderes do PSDB de Porto Velho lamentam falecimento de Bruno Covas


Compartilhe:

Publicado por

em

O PSDB de Rondônia, juntamente com o Diretório Municipal de Porto Velho lamentaram neste domingo a morte do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). Em nota de pesar assinada pelo presidente do PSDB da capital, Lindomar Carreiro, os tucanos afirmaram terem recebido a notícia do falecimento com “profundo pesar e consternação”.

“Sua partida prematura nos deixa profundamente abatidos e interrompe sem dúvida alguma uma promissora trajetória política e uma gestão séria à frente da prefeitura da maior cidade do Brasil e o credenciava a desafios maiores”, afirmou Lindomar Carreiro.

O prefeito de Porto Velho Hildon Chaves afirma que o PSDB perdeu “um grande tucano” e o povo paulistano e o Brasil perdem um dos maiores líderes da sua geração.

“Bruno Covas era neto de Mário Covas, referência para o PSDB e para a política, Bruno era um ser humano de muitas qualidades: retidão de caráter, compromisso com a coisa pública, excepcional capacidade de gestão e de articulação. Sentiremos sua falta, que Deus conforte toda família neste momento de dor e perda”. Externou Hildon Chaves.

O ex-senador Expedito Junior manifestou seu sentimento aos familiares e, especialmente ao seu filho Tomás. “ Bruno foi um homem com uma coragem sobrenatural, lutou diariamente contra um câncer e será lembrado eternamente por ser um grande gestor e guerreiro tucano. Que seu filho Tomás encontre forças para continuar vivendo. E lutando, sempre”. Disse Expedito.

Uma enorme tristeza toma conta de todos que tiveram o prazer de conviver com você, meu eterno amigo. Um exemplo de garra e determinação.

Um homem de caráter e que lutou com todas as suas forças”. Lamentou a presidente do PSDB de Rondônia, deputada federal Mariana Carvalho.

O ex-deputado federal constituinte e ex-prefeito de Porto Velho José Guedes  manifestou sua dor. “ Nós lagrimejamos de tanto sentirmos pela partida tão precoce e tão entremeada de dores, de sofrimentos. Bruno Covas honrou nosso amigo e líder maior do PSDB, Mário Covas”.

Bruno Covas Lopes era filho de Renata Covas Lopes, Pedro Lopes,  foi um advogado, economista e político. Foi prefeito da cidade de São Paulo entre 6 de abril de 2018 e 3 de maio de 2021, quando se afastou do cargo em decorrência de um câncer que o acometeu. Deixa o filho Tomás Covas Lopes.

NOTA DE PESAR DO PSDB DE PORTO VELHO-RO

Tucanos de São Paulo, amigos, familiares e correligionários do PSDB de todo o Brasil, nós do PSDB de Porto Velho-RO, lamentamos a perda de um grande companheiro, de um líder nato, de um pai de família amoroso. Manifestamos nosso profundo pesar pela morte prematura do prefeito de São Paulo, Bruno Covas. Bruno foi vítima de um câncer.

“Desejamos que os familiares superem a irreparável perda. Ao seu filho Tomás, que acompanhou o pai no dia a dia da administração e da sua luta diária contra um câncer, desejamos que continue a acreditar na política como uma ferramenta de avanço social. Que Deus abençoe a todos!”

Lindomar Carreiro – Presidente do PSDB de Porto Velho-RO

 

Da redação

Bruno Covas (in-memorian) recebeu o presidente do PSDB de Porto Velho-RO Lindomar Carreiro em SP – foto arquivo

Sobre o falecimento – O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu às 8h20 deste domingo (16) aos 41 anos, em São Paulo, informou a prefeitura, em nota. Desde 2019, ele lutava contra um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado. Deixa o filho Tomás, de 15 anos.

Covas estava internado no Hospital Sírio-Libanês, no Centro da capital paulista, desde 2 de maio, quando se licenciou da prefeitura. Na sexta-feira (14), ele teve uma piora no quadro de saúde e a equipe médica informou que seu quadro havia se tornado irreversível.

O corpo será levado para o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, onde, às 13h, haverá no hall monumental do 3º andar uma cerimônia breve para familiares e amigos próximos. Depois, seguirá em carro aberto em um cortejo até a Praça Oswaldo Cruz. O enterro será em Santos, em cerimônia restrita à família.

Covas teve o câncer diagnosticado em outubro de 2019, após ser internado com uma infeção na pele chamada erisipela. O tumor regrediu, mas, neste ano, novos nódulos foram encontrados no fígado, na coluna e na bacia.

O tucano é o primeiro prefeito da cidade de São Paulo a morrer durante o mandato. Ricardo Nunes (MDB), o vice que hoje é prefeito em exercício, irá assumir definitivamente o cargo. ( com G1)