Conectado por

Religião

Lewis Hamilton: “Sinto que Deus colocou a mão sobre mim”


Compartilhe:

Publicado por

em

Quatro vezes campeão mundial de Formula 1, Lewis Hamilton disse que não vale a pena morrer pelo esporte, mas sente que “Deus colocou a mão” sobre ele e por isso arrisca tudo na pista.

Em uma entrevista ao Daily Mail publicada nesta quarta-feira, o piloto da Mercedes falou, entre outros assuntos, sobre a força de sua fé.

Pastor fica paralítico após acidente e testemunha: “Deus no controle”

Aos 33 anos, o piloto segue na batalha contra Sebastian Vettel — que também luta pelo penta. A diferença entre eles no Mundial é de apenas um ponto.

O inglês tem uma cruz tatuada nas costas, bem como as palavras “família” e “fé” em seus ombros. Ele diz que sempre encontra força na religião. “Eu vou com alguns dos meus amigos mais próximos para a igreja. Na maioria das vezes, saímos de lá sentindo-nos iluminados e fortalecidos. É como uma re-centralização”, explica.

“Às vezes você sai da missa, e fica tipo ‘eu não entendi direito’, mas na maioria das vezes você sai pensando ‘Uau, eu sei para onde estou indo’”.

O mais bem-sucedido piloto da Fórmula 1 britânica, lembra que veio de uma infância pobre. Neto de imigrantes caribenhos, venceu a desconfiança e o preconceito até firmar seu nome entre as maiores estrelas do esporte. Ele detém recorders como o maior número de pole-positions da história, maior número de largadas na primeira fila, maior número de vitórias saindo da ponta, entre outros.

Hamilton diz que já teve muitos momentos difíceis no esporte que escolheu, tendo sofrido acidentes e visto colegas quase morrerem na pista. “Embora saiba que valeria a pena morrer pelo seu sonho ou paixão. Eu não diria que vale a pena morrer pela F1”, avalia.

Mesmo assim, o inglês está bem ciente dos perigos de sua profissão. “Sei que isso pode acontecer um dia, mas sinto que Deus colocou a mão sobre mim”, encerra.